Mobilidade

Associação de Moradores do Bairro da Pasteleira satisfeita com as obras de melhoria no espaço público

A Associação de Moradores do Bairro Social da Pasteleira - Previdência/Torres avalia como globalmente positiva a intervenção que o Município do Porto concluiu recentemente na reabilitação dos pavimentos do espaço público e sua envolvente. Há passadeiras rebaixadas, pavimentos táteis, percursos pedonais requalificados, entre outras benfeitorias como a relocalização dos pontos de recolha de resíduos que agrada à população, constatou esta manhã Rui Moreira, numa visita ao local.

A beneficiação dos percursos pedonais do Bairro da Pasteleira, mais precisamente nas Torres Vermelhas, também conhecido como Bairro de Previdência/Torres, ficou concluída no prazo previsto, conforme já noticiado pelo "Porto.".

Mas à data de hoje, o presidente da Câmara do Porto quis ver com os seus próprios olhos o resultado da obra gerida pela empresa municipal GO Porto - Gestão e Obras do Porto, que iniciou no passado mês de abril e terminou na primeira quinzena de outubro.

Numa visita guiada pelos próprios moradores, tanto Rui Moreira como a vereadora com o Pelouro dos Transportes, Fiscalização e Proteção Civil, Cristina Pimentel, a vereadora do Pelouro da Juventude e Desporto, Catarina Araújo, e ainda o administrador da GO Porto, Manuel Aranha, e o diretor municipal de Mobilidade e Transportes, Manuel Paulo Teixeira, calcorrearam os vários percursos pedonais que circundam e que atravessam o bairro, ouvindo, num ou noutro ponto, mais algumas sugestões de melhoria.

Esta empreitada visou a melhoria das condições da acessibilidade pedonal, através da requalificação de todos os passeios, da colocação de pavimento táctil, assim como da colocação de guardas de proteção.

Além destes, a intervenção contemplou trabalhos de pavimentação nas faixas de rodagem que apresentavam maior desgaste, melhoria do sistema de drenagem pluvial existente, com a construção de novas sarjetas, colocação de dissuasores para evitar o estacionamento abusivo e relocalização dos pontos de recolha de resíduos, tornando-os mais acessíveis, a pedido da própria população.

O investimento municipal ascendeu aos 340 mil euros.