Cultura

11 anos de arte urbana da AMI espalham surrealismo nos mupis da cidade

"O Surrealismo" é o nome da edição deste ano da exposição de arte urbana em mupis que o AMIarte inaugurou neste fim de semana, no Porto.

Apoiada pela Câmara do Porto, a iniciativa do núcleo cultural da Fundação AMI na cidade, que teve já quatro réplicas em Lisboa, resulta de um convite lançado a um conjunto de artistas para que desenvolvessem uma obra de arte à dimensão mupi, que ficará em mostra pelo Porto durante cerca de três semanas.

Como habitualmente, a inauguração constou de um trajeto cultural pela cidade, num autocarro turístico que foi parando nos locais onde se encontram expostas as obras realizadas.

À semelhança dos anos anteriores, este projeto visa apoiar o trabalho desenvolvido pela AMI, sendo realizado posteriormente um jantar-leilão cuja receita reverterá a favor da instituição.

A edição de 2019 conta com a curadoria de Rosa Azevedo e com obras de Afonso Cruz, Alexandre Esgaio, André Alves, Cláudia Clemente, Constança Araújo Amador, João de Azevedo, João Maio Pinto, lina&nando, Luísa Sequeira, Nuno Moura, Paulo Catrica, Pedro Sim, Sama, Sebastião Peixoto e Zé Teibão.