Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

U.Porto coordena inovação em universidades de todo o mundo
21-08-2017
A Universidade do Porto coordena e participa em projetos do programa E+ CBHE (Capacity Building in the field Higher Education) no âmbito da Ação-Chave 2 (KA2) do Programa Erasmus +. 

São seis os projetos aprovados, com um financiamento total de 6 milhões de euros, sendo de destacar os dois cuja coordenação estará a cargo da U.Porto.

Esta é a primeira vez que a Comissão Europeia entrega à Universidade a coordenação de projetos E+ CBHE desde que o programa Erasmus+ foi reformulado em 2014.

Um dos projetos aprovados, designado BuzNet - B-Learning Uzbekistan Veterinary Network vai ser liderado por Augusto Faustino, professor do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), o consórcio coordenado pela U.Porto, e por um período de três anos, em parceria com outras oito instituições de ensino superior (IES) europeias e uzbeques, vai utilizar perto de um milhão de euros (971.852 mil euros) na melhoria do ensino e da prática veterinária no Uzbequistão.

Um segundo projeto denominado RecMat - Recognition matters, será coordenado pelo Serviço de Relações Internacinais da U.Porto que vai trabalhar com outras universidades europeias, da Argentina e do Brasil no domínio do reconhecimento académico de forma a facilitar e promover a mobilidade entre a Europa e a América Latina, nomeadamente através da redução das barreiras à integração académica. Serão aplicados 648.228 mil euros para este projeto.

A principal missão destes projetos é de apoiar as universidades de países parceiros do programa - maioritariamente não-europeus - na melhoria das suas práticas, capacidades e políticas no domínio do Ensino Superior, no domínio da inovação e da internacionalização.

A U.Porto, para além de coordenar estes dois projetos, assume a parceria em quatro projetos/ consórcios liderados por outras universidades, incluindo: "Change in Classroom: Promoting innovative teaching & learning to enhance student learning experience in eastern partnership countries", coordenado pela Yerevan State University (Arménia), orçado em 997.506 mil euros; "Development of the interdisciplinary master program on computational linguistics at central asian universities", coordenado pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) e com um financiamento de 761.450 mil euros; "Development of Higher Education institution internationalizrion policies", coordenado pela Università di Pisa (Itália) e com um orçamento de 983.253 mil euros; e "Observatorio par ala inserción laboral y fortalecimiento de la empleabilidad em países de la Alianza del Pacifico", coordenado pela Universidad Distrital Francisco Jose de Caldas (Colômbia) onde vão ser aplicados 985.695 mil euros.

A  edição deste ano do programa E+ CBHE recebeu 756 candidaturas elegíveis. Destas, apenas 149 - menos de 20% - foram selecionadas para financiamento.

A U.Porto é a instituição que mais projetos coordena (2), seguida do Instituto Politécnico do Porto e da Universidade Nova de Lisboa, cada qual com um projeto. Desta forma, a U.Porto eleva assim para 12 o número de projetos E+ CBHE em que está envolvida como entidade coordenadora ou parceira. 

A Universidade do Porto é parceira em mais seis projetos (quatro aprovados em 2015 e dois em 2016) com a Ásia, América Latina e norte de África, com especial enfoque no Programa Erasmus +, o que reforça o seu papel no quadro da cooperação internacional no ensino superior