Jovens investigadores da FFUP conquistam Bolsas IUPAC e apresentam o seu trabalho em Marrocos - UP - Portal de notícias do Porto. Ponto.
Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Jovens investigadores da FFUP conquistam Bolsas IUPAC e apresentam o seu trabalho em Marrocos
29-01-2018

Investigadores da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) participaram no 9th TransMediterranean Colloquium on Heterocyclic Chemistry (TRAMECH IX 2017), que decorreu na cidade de Fez, em Marrocos, entre 22 e 25 de novembro.


Diana Resende e Ye' Zaw Phyo foram distinguidos com bolsas de investigação pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC), destinadas a jovens investigadores pela qualidade e relevância do seu trabalho científico nos domínios da Química.

No TRAMECH IX 2017, Diana Resende apresentou um trabalho intitulado "Síntese de derivados de xantonas baseadas em modelos naturais marinhos com atividades biológicas promissoras", no qual indica uma nova metodologia para a síntese de catorze compostos da família química das xantonas halogenadas, bem como o estudo da respetiva atividade antibacteriana.

A investigadora chegou à U.Porto em 2016 para integrar a equipa de Investigação de Madalena Pinto no Laboratório de Química Orgânica e Farmacêutica da FFUP, onde desenvolve o seu trabalho de investigação em colaboração com o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da U.Porto.
Atualmente, é Bolseira de Pós-Doc do projeto INNOVMAR-Innovation and Sustainability in the Management and Exploitation of Marine Resources (NORTE-01-0145-FEDER-000035), suportado pelos Programas Norte 2020, Portugal 2020 e ERDF.

Ye' Zaw Phyo levou ao colóquio um trabalho denominado "Aplicação analítica de derivados xantónicos como seletores quirais para cromatografia líquida", focado no desenvolvimento e obtenção, por via sintética, de três novas fases estacionárias quirais (FEQ) baseadas em derivados xantónicos quirais (DXQ). Estes foram, posteriormente, ligados covalentemente a sílica e empacotados em colunas de aço inoxidável para cromatografia líquida. A capacidade de separação enantiomérica das FEQ foi avaliada em condições de eluição de fase normal, usando amostras de diversos compostos quirais, tendo apresentado enantiosseletividade, principalmente para misturas enantioméricas de DXQs.

O investigador frequenta o Doutoramento em Ciências Biomédicas do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e está na U.Porto desde 2015, ao abrigo de uma bolsa Erasmus Mundus Action 2 (LOTUS+, LP15DF0135).