Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Empreendedoras da U.Porto nomeadas para os prémios Portuguese Women In Tech
24-07-2020
A iLoF, a Didimo e a TonicApp estão entre as candidatas aos prémios Portuguese Women In Tech (PWIT) 2020, na categoria de melhor startup nacional fundada por uma mulher. 
Estas nomeadas iniciaram o seu percurso na Universidade do Porto e granjeiam prestígio além portas pelo trabalho desenvolvido nas suas áreas; Daniela Seixas, fundadora e CEO da TonicApp, Verónica Orvalho, fundadora e CEO da Didimo e Joana Paiva, cofundadora e CTO da iLoF estão entre as cinco nomeadas na categoria de Melhor startup portuguesa fundada por uma mulher.

A Didimo, fundada em 2016, surge depois de 10 anos de investigação aplicada na área dos avatares. Verónica Orvalho, docente e investigadora da Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP), está ao leme da empresa e desenvolveu a primeira e única aplicação capaz de criar, em menos de dois minutos, um personagem virtual 3D, a partir de uma fotografia.

A empresa levantou, no ano de 2019 apenas, mais de 6 milhões de euros em investimentos de diferentes entidades financiadoras. No "currículo" da spin-off da U.Porto destacam-se ainda as conquistas da edição 2015 do iUP25k e da edição 2017 do Women Startup Challenge, promovido pela organização norte-americana Women Who Tech.

Joana Paiva, por seu lado, cofundou a iLoF e desenvolve projetos na área das doenças degenerativas. A empreendedora é doutorada em Física - através do programa MAP-fis, lecionado pelas universidades do Porto, Aveiro e Minho.

Atualmente incubada na Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP), a iLOF já chamou a atenção do EIT Health, o maior consórcio da área da saúde no Mundo, e da Microsoft, ligações que, só nos últimos meses, "renderam" mais de 3 milhões de euros de investimento.

A Tonic App, Fundada e dirigida por Daniela Seixas, médica e ex-professora auxiliar da FMUP, já foi apontada pela revista Forbes como um dos projetos, liderados por mulheres, mais disruptores e em que vale a pena investir; trata-se da app mais utilizada por clínicos em Portugal e é conhecida como "Google para médicos", pois reúne, num único sítio, todas as ferramentas necessárias à prática clínica diária.
A votação, aberta ao público, está a decorrer online até 31 de julho. Serão escolhidas três finalistas por categoria e serão anunciadas na edição de setembro da Revista Pessoas.