Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

App desenvolvida no Porto ajuda a população mais vulnerável
12-09-2017
Uma aplicação, denominada "SmartReminders", concebida para lembrar os utilizadores quando devem comer ou beber está a ser desenvolvida por uma investigadora da Universidade do Porto. O objetivo deste instrumento é "lembrar" os utilizadores quando foi a última vez que comeram ou beberam ou tomaram medicamentos e informá-los de quando o devem voltar a fazer.

O SmartReminders constitui-se numa aplicação móvel e um conjunto de sensores, semelhante a um relógio ou uma pulseira, segundo a investigadora da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), Diana Gomes, e foi pensado "para promover hábitos saudáveis junto de idosos autónomos que vivem sozinhos e isolados". 

O objetivo principal da aplicação é enviar "lembretes", informando os utilizadores sobre os momentos em que devem fazer nova ingestão de líquidos, alimentos ou medicamentos. Além disso, esta ferramenta permite aos cuidadores e profissionais de saúde verificar o histórico de refeições e ingestão de líquidos por parte dos idosos.

Segundo a responsável pelo projeto, Diana Gomes, "se o utilizador não beber nada durante muito tempo, um lembrete poderá persuadi-lo a beber um copo de água".

"O isolamento dos idosos potencia um conjunto de comportamentos de risco, como negligenciar refeições, beber água em quantidade insuficiente e assegurar o tratamento farmacológico de forma imprópria e esta pode ser a solução para contrariar esse ciclo de condutas perigosas", acrescentou a investigadora.

Este aplicativo, o SmartReminders é um dos 14 projetos criados por alunos de diferentes faculdades, apoiados pelo centro de investigação Fraunhofer Portugal AICOS, com sede no Porto. 

Este apoio é de cariz anual e permite a jovens investigadores desenvolver o seu trabalho no sentido de encontrar soluções práticas que contribuem para a qualidade de vida efetiva da população.