Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Antigo estudante e professor da FCUP lidera descoberta de planeta "improvável"
31-10-2019

Antigo estudante e professor da FCUP, Tiago Campante lidera uma equipa internacional que descobriu o que descreve como um planeta aparentemente improvável. O investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) e da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), viu a descoberta ser publicada no prestigiado "The Astrophysical Journal".


O investigador português conta com mais de 100 publicações científicas nos domínios da física estelar e ciência exoplanetária.

A descoberta teve como base os dados obtidos através do satélite TESS (NASA), sendo que os investigadores estudaram a estrela HD 203949 para perceber como é que o seu planeta conseguiu evitar ser engolido pela estrela, já que o envelope desta deveria ter expandido para lá da órbita atual do planeta, durante a evolução para a fase de gigante vermelha.

Este facto explica-se porque as estrelas e os seus planetas não só se formam, como também evoluem em conjunto.

Esta última década viu a asterossismologia assumir um papel relevante no estudo de estrelas do tipo solar e gigantes vermelhas, que têm oscilações do tipo solar provocadas pela convecção da estrela. Estes estudos sofreram um avanço considerável com observatórios espaciais, como o CoRoT (CNES/ESA) e o Kepler (NASA), e continuarão na próxima década com o TESS e o PLATO (ESA).

O IA lidera esse processo de estudo e invetigação, como coordenador científico - no consórcio científico asterossísmico do TESS (TESS Asteroseismic Science Consortium - TASC), o sucessor do bem-sucedido Kepler (KASC).

"O TASC é uma colaboração científica única, que junta indivíduos e grupos de investigação de todo o mundo, e que estão ativamente envolvidos na investigação no campo da asterossismologia", explica Tiago Campante.