Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rivoli apresenta "Vanish" e "A Tecedeira que lia Zola" a 27 e 28 de outubro
24-10-2017

O Rivoli apresenta, em alternância, dois espectáculos: a trilogia "Vanish", uma performance que oferece uma reflexão sobre a burguesia, com os seus ódios crescentes, as suas aparências ilusórias, de desejos guardados e de conceções religiosas, e o espetáculo "A Tecedeira que lia Zola", de Gonçalo Amorim. Esta é a segunda parte da trilogia da juventude inquieta, inspirada nos movimentos revolucionários marcantes em cada período e fornecendo a oportunidade de exercer o pensamento crítico centrado no presente.


A trilogia "Vanish" divide-se em 3 episódios e, apesar de cada episódio poder ser experienciado de forma independente, o conjunto das 3 performances apresenta o retrato de uma burguesia que podia muito bem viver na porta ao lado, com ódios e frustrações, segredos e vícios.


Esta trilogia leva o espectador a refletir sobre questões tão prementes quanto atuais, como os comportamentos que temos dentro de quatro paredes ou os segredos que guardamos dentro de portas.


Para o encenador Guilherme de Sousa "o voyeurismo toma novas proporções, onde nos tornamos pelas palavras de Almada Negreiros, espectadores gratuitos do drama imenso de nós mesmos, sufocados por uma sociedade normativa, em que ser é parecer".


Horário:

SEX 27 OUT /  19H00

1º Episódio "Pérolas a Porcos"


SÁB 28 OUT /  21H30

2º Episódio "Bodas de Cristal"

3º Episódio "Se Deus Quiser"


O palco do Grande Auditório MO, no Rivoli apresenta, também, nos dias 27 e 28 de outubro "A Tecedeira que lia Zola", um espetáculo de Gonçalo Amorim, do Teatro Experimental do Porto (TEP).


Este espetáculo marca a segunda parte da trilogia da juventude inquieta, inspirada nos movimentos revolucionários marcantes em cada período e fornecendo a oportunidade de exercer o pensamento crítico centrado no presente.


Estes jovens pregam a revolução, manobram máquinas agrícolas e fabris. Simultaneamente, leem o Germinal de Émile Zola, o Livro Vermelho de Mao Tsé-Tung, discutem o existencialismo de Jean-Paul Sartre. Querem mudar o mundo, como jovens que são.


Uma performance recheada de juventude, amor, revolução, líbido e realidade que se interligam com disciplina, regras, capitalismo, clandestinidade e utopia. 

 

Horário:

SEX 27 OUT / 21H3

SÁB 28 OUT/ 19H00