Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Mark Fell estreia em Serralves música com base em algoritmos a 23 novembro
15-11-2017

Mark Fell estreia em Serralves o seu espetáculo de música e dança no dia 23 de novembro. Intermetamorphosis é o título da nova série de trabalhos colaborativos de Mark Fell encomendados pelo Museu de Arte Contemporânea Serralves que consideram a estratificação e interação de sistemas técnicos e interpessoais.


Este título é referente a uma condição médica em que os indivíduos parecem fazer transições entre si e diferentes identidades conhecidas. Isto é o ponto de partida para uma série de explorações que antagonizam os modelos clássicos de produção artística e cognição.

Esta série de trabalhos de Mark Fell, músico que se estabeleceu em Sheffield, no Reino Unido, tem como peça central uma nova obra performativa com o bailarino e coreógrafo norte-americano Justin Kennedy.

Fell é um dos mais importantes protagonistas do vasto território da música realizada com base em algoritmos, tanto na sua carreira a solo (em nome próprio ou enquanto Sensate Focus) como em projetos como os míticos SND e colaborações com Terre Thaemlitz, Okkyung Lee, Vladislav Delay, Errorsmith, Gábor Lázár, Laurie Spiegel, entre outros.

Mark Fell adota uma abordagem conceptual e crítica na sua produção artística que se traduz em discos e concertos, obras orquestrais, instalações, performances transdisciplinares e curadoria.

Será ainda projetada uma seleção de trabalhos de Fell realizados para imagens em movimento, no Cinema Passos Manuel, onde se faz uma retrospetiva de vários momento da sua carreira e inclui colaborações com Luke Fowler e Erkka Nissinen.

O projeto "Intermetamorphosis" vai estar patente na galeria do Museu de Serralves de 23 a 26 de novembro.

Fell reúne no seu currículo um vasto leque de instituições que o têm convidado a apresentar o seu trabalho, nomeadamente os super-clubes como o Berghain em Berlim ao Hong Kong National Film Archive, passando por performances e exposições em instituições como MACBA (Barcelona), ICA (Londres), Royal Festival Hall (Londres), Serpentine Gallery (Londres), Whitechapel (Londres), Artists Space (Nova Iorque), EMPAC (Troy, Nova Iorque), Issue Project Room (Nova Iorque), Lampo/Graham Foundation for Advanced Studies in the Fine Arts (Chicago), Haus der Kultur der Welt (Berlim), CCA (Glasgow).

A sua música pode ser encontrada em registos discográficos de importantes editoras como a Editions Mego, a Pan ou a Raster-Noton.