Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Zonas de coexistência nas avenidas atlânticas e na marginal oriental facilitam a circulação pedonal com distanciamento físico
24-05-2020
As faixas de rodagem das avenidas atlânticas e das avenidas ribeirinhas da cidade estão condicionadas à circulação automóvel aos sábados e domingos. A medida, que teve início na zona ocidental e que se alastrou à marginal oriental na semana passada, cria zonas de coexistência que permitem a circulação pedonal com distanciamento físico e onde a velocidade máxima dos veículos autorizados é de 20 km/hora. Nestes locais, a sinalização foi reforçada.
 
Tanto na Foz (Av. de Montevideu, Av. do Brasil, Av. de Dom Carlos I e Rua do Coronel Raúl Peres) como na zona ribeirinha (Av. de Gustavo Eiffel e à Av. de Paiva Couceiro), o condicionamento de trânsito é efetuado entre as 14 e as 19 horas de sábado e entre as 9 e as 19 horas de domingo.
 
Ao alargar a zona pedonal à faixa de rodagem, a Câmara do Porto previne a concentração de pessoas, promovendo o distanciamento físico em períodos com elevado potencial de atratividade e de afluência.
 
Para que a medida seja acompanhada da máxima segurança, o Município reforçou a sinalização nos locais, com a implementação dos novos sinais de trânsito para as zonas de coexistência, que já alcançam os seis quilómetros de extensão na cidade do Porto, com a inclusão das avenidas ribeirinhas num plano que, primeiro, foi testado com sucesso na zona atlântica.
 
Nestas zonas, é dada primazia à mobilidade pedonal, pelo que, em contrapartida, é exigido o abrandamento da velocidade de circulação automóvel no interior das áreas condicionadas para os 20 km/hora.
 
A restrição de acesso dos veículos não se aplica a moradores, ao transporte público, aos táxis e TVDE, bem como às operações de cargas e descargas/entregas. Para esse efeito, os condutores devem informar as forças policiais do seu local de residência e/ou motivo da deslocação devidamente enquadrado nas exceções referidas.
 
Se a medida vier a manter-se por um período mais alargado, demonstrando na adesão dos cidadãos o seu acerto, o Município do Porto fornecerá aos moradores credenciais e/ou dísticos que permitam aceder de modo mais rápido e confortável às zonas condicionadas.