Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Vodafone Rally de Portugal será visto por mais de 70 milhões de telespectadores
15-05-2016

O Campeonato do Mundo de Ralis, que na próxima sexta-feira chega pela primeira vez à baixa do Porto com a realização da Porto Street Stage, pelas 19 horas, é um dos principais acontecimentos televisivos mundiais, com mais de 600 milhões de telespectadores, ao longo da época. Em 2015, ainda sem especial na baixa do Porto, a audiência total, só da prova portuguesa, foi de 73,5 milhões de telespectadores.


Este ano, contudo, espera-se um crescimento, não apenas pela espectativa que a Porto Street Stage introduziu, mas também porque os acordos estabelecidos pela Federação Internacional do Automóvel garantem que o campeonato chegará este ano a mais países e espectadores. A classificativa que se disputa nas ruas do Porto será exibida em mais de 150 mercados de TV, após a confirmação de uma série de acordos de transmissão. Uma das estações de televisão que tem acordo com a FIA é a RTP, que transmitirá, também, em direto, a classificativa portuense.


Estes acordos representam crescimento de 27 por cento de espectadores, desde 2013, o que fará com que também as horas de transmissão aumentem cerca de 55%, em relação às últimas três temporadas.


A própria organização possui uma estação de televisão, denominada WRC TV, que oferece um conjunto abrangente de programas em HD a partir do qual as emissoras que aderem ao acordo podem escolher. Entre os programas que chegam a todo o mundo, estão os destaques diários, uma resenha pós-evento com uma hora de duração e classificativas ao vivo de todas as 14 provas do campeonato, entre as quais se encontra a Porto Street Stage, este ano.


Entre as televisões que aderiram este ano às transmissões contam-se as seguintes cadeias:


Bélgica - A Telenet junta-se como um novo parceiro, oferecendo uma cobertura abrangente em flamengo. Junta-se à RTBF, que transmite WRC em francês.

Grã-Bretanha - Pela primeira vez o Channel 5 transmite livremente o WRC, A BT Sport continua a apresentar o pacote completo de WRC em canal pago.

China - A LeTV inicia este ano transmissões, num país onde a popularidade da modalidade ainda está a crescer.

Finlândia - Contratos com a Nelonen e a YLE, numa país onde os ralis é a modalidade número 1.

França - Acordo com a-L'Equipe 21, em canal aberto para o grande público do país do tricampeão Sébastien Ogier.

Japão - Acordo de longo prazo com a J Sports foi renovado, numa altura em que a Toyota prepara o regresso ao WRC em 2017.

América Latina - Parceria de longo prazo continua com a Fox Sports.

Nova Zelândia - Alargamento da cobertura na Sky NZ, complementada por novos destaques em canal aberto na TV3 e TVNZ.

Espanha - A Telefonica prolongou o contrato por mais um período de longo prazo para oferecer o pacote completo de programas de WRC em Espanha, onde Dani Sordo é uma estrela.

África - Acordo de longo prazo continua com Star Times.

Suécia - Contrato com a SVT que, juntamente com TV2 da Noruega, fornece uma forte cobertura em canal aberto, em países onde os ralis possuem grande popularidade.


Mais estações de televisão, por país, que asseguram a transmissão em WRC.


Para quem quiser acompanhar a prova, o Campeonato do Mundo de Ralis oferece também online toda a informação e a transmissão direta, emstreaming.


Os portuenses vão, contudo, poder assistir ao vivo (veja aqui os condicionalismos e saiba onde assistir) gratuitamente nas zonas livres ou comprando um bilhete de bancada.


Em 2015, mesmo sem classificativa no centro do Porto, o WRC Vodafone Rally de Portugal gerou um impacto económico recorde de 127,4 milhões de euros de retorno e provocou uma entrada de despesa direta de 65 milhões de euros nas regiões por onde passou, segundo um estudo realizado pela Universidade do Algarve.