Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Visita ao Cemitério Britânico
21-07-2015

Integrada no X Ciclo Cultural dos Cemitérios do Porto realizou-se, este sábado, mais uma visita guiada, pelo historiador de arte Francisco Queiroz, ao Cemitério Britânico da Igreja de St. James, considerada como "uma pérola do Porto" que celebra, este ano, o seu bicentenário.


A visita contou com a presença de Richard Delaforce, representante da Comunidade Britânica da Igreja Anglicana de St. James, com quem a Câmara do Porto tem vindo a colaborar. Esta visita contou com cerca de 60 pessoas e teve caráter excecional, devido ao elevado número de inscritos na primeira edição, realizada a 13 de junho.


O Cemitério Britânico, originalmente designado como Campo Santo, precede a construção da capela, em cerca de trinta anos. Os primeiros registos de enterramento datam de 1788, contudo, as primeiras lápides foram colocadas apenas 10 anos depois. Aqui, os túmulos são associados a uma cultura que se distingue da portuguesa, pelo tipo de pedras e sua simbologia. Sobressai a utilização de materiais importados e os símbolos, como a pomba ou os carvalhos, que remetem para a paz e a firmeza perante a morte.


Neste cemitério, destaca-se, também, o monumento com uma urna neoclássica em homenagem a John Whitehead e a lápide dedicada ao Barão de Forrester, que faleceu no rio Douro em 1861 e cujo corpo nunca foi encontrado.


Este programa continua em Setembro com duas visitas complementares, conduzidas pela especialista em história da fotografia, Maria do Carmo Serén, evocativas dos cem anos da morte de Emil Biel, negociante, editor e fotógrafo alemão, considerado um dos percursores da fotografia em Portugal.