Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Visita à história dos Jardins do Palácio
17-11-2015

No âmbito das comemorações dos 150 anos dos Jardins do Palácio de Cristal (1865-2015), realiza-se no próximo domingo, dia 22 de novembro, pelas 10,30 horas, uma visita guiada por Joel Cleto. As inscrições estão abertas.


A visita subordinada do tema da "Torre de Pedro Sem à Torre de Marca", tem ponto de encontro marcado no Largo da Maternidade e terminará nos Jardins do Palácio de Cristal, onde a visita à Capela de Carlos Alberto será um dos pontos alto desta visita.


Joel Cleto é mestre em Arqueologia, Historiador e autor do programa semana "Caminhos da História", no Porto Canal.


O Palácio de Cristal foi construído para acolher a grande Exposição Internacional do Porto, organizada pela então Associação Industrial Portuense. A sua construção iniciou-se em 1861, sendo inaugurado em 18 de setembro em 1865 pelo rei D. Luís. Em 1933, o edifício e os respetivos jardins foram adquiridos pela Câmara do Porto.

 

Os Jardins do Palácio de Cristal incluem o chamado Jardim Emílio David que possui exemplares de rododendros, camélias, araucárias, ginkgos e faias, para além de fontes e estátuas alegóricas às estações do ano. A Avenida das Tílias constitui o eixo mais marcante deste parque e está ladeada pela Biblioteca Municipal Almeida Garrett (onde se situa a Galeria Municipal), pela Concha Acústica e pela Capela de Carlos Alberto da Sardenha (edificada em 1849 pela princesa de Montléart). Nesta avenida e noutros locais encontram-se miradouros que proporcionam vistas panorâmicas do rio Douro e da cidade.

 

Os jardins temáticos estão também representados, nomeadamente pelo Jardim das Plantas Aromáticas, o Jardim das Plantas Medicinais, o Jardim das Cidades Geminadas (inaugurado em 2009) e ainda o Jardim dos Sentimentos (inaugurado em 2007), onde se encontra a estátua "Dor" de Teixeira Lopes. Destaque também para o Bosque, a Avenida dos Castanheiros-da-Índia e o Jardim do Roseiral, que está enriquecido com significativos elementos do património artístico da cidade.

 

O Palácio foi destruído em 1951, tendo-se erguido no seu lugar uma nave de betão armado, a que foi dado o nome de Pavilhão dos Desportos, um projeto do arquiteto José Carlos Loureiro e do engenheiro António dos Santos Soares, a pretexto do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins. Em 1991, o pavilhão foi rebatizado, em homenagem à maratonista e campeã olímpica portuense Rosa Mota.

 

Mais informações e inscrições através do 225 320 080 ou parquesurbanos@cm-porto.pt