Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Vídeo ensina os mais novos a criar uma obra de arte efémera orginal e ecológica
03-08-2020
Os serviços municipais de Educação Ambiental apresentam uma nova rubrica associada ao projeto de programas online que desenvolveram no tempo de confinamento. "Atelier da Boa Vida" é a mais recente aposta da equipa que, através do saber fazer, explora a criatividade dos mais novos e a sua sensibilidade para o meio ambiente em redor.

No primeiro episódio, sugere-se a criação de uma obra de arte efémera, cuja condição essencial passa pela utilização de elementos que se encontram livres no chão: podem ser pedras, conchas, pequenos ramos, folhas, entre outros materiais.

O cenário escolhido para a sessão de estreia é a praia, e o desafio passa precisamente por criar na areia uma obra de arte que, por ser efémera, não perdurará no tempo, podendo ser no entanto imortalizada em fotos ou em vídeos. Com padrões simétricos ou arrojando até com materiais provenientes da ação humana encontrados à beira-mar, o importante é permitir às crianças dar largas à sua imaginação.



Estão ainda disponíveis novos episódios das séries "Histórias com ambiente dentro" e "Binóculos no sofá", produtos que resultam do arrojo de uma vasta equipa que, no tempo mais crítico da pandemia, se viu apartada do contacto direto com o público, a maior parte dele mais jovem, e que chega ao Centro de Educação Ambiental do Porto através das visitas escolares.

"O espantalho enamorado" é o mais recente conto partilhado, a partir de um livro com o mesmo nome. Já no campo das descobertas, fica a sugestão para conhecer as peculiaridades da "Libélula-imperador-azul" e tire a limpo porque é que este inseto, colorido e elegante, também é conhecido como "tira-olhos".

Muito provavelmente, a "Erva de São Roberto", tema de um outro episódio, será petisco para este animal voador invertebrado. Facilmente encontrada pela cidade, esta planta tem folhas muito recortadas que fazem lembrar a salsa e apresenta uma flor em tons de rosa que, quando esfregada na pele é - espante-se! - um ótimo repelente de mosquitos.

Para descobrir os programas virtuais nas redes sociais siga as hashtags #atelierdaboavida, #debinoculosnosofa, #historiascomambientedentro e #biodiversidadeemcasa.