Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Venda de manjericos está autorizada e os interessados podem candidatar-se aos lugares habituais
04-06-2020
O Município do Porto pretende manter viva a tradição da venda ambulante de manjericos nos habituais dias do calendário da festa de S. João, tendo em conta a atual tendência positiva na evolução do combate à pandemia e por considerar que esta atividade não agrava os riscos para a segurança e saúde públicas. As candidaturas aos lugares decorrem até dia 12 e devem ser efetuadas no Gabinete do Munícipe, mediante marcação prévia. Após o sorteio, marcado para dia 15, a venda será autorizada de 16 a 30 de junho.

Os lugares que vão ser sorteados destinam-se exclusivamente à venda ambulante de vasos de manjericos, em bancas ou colocados no chão, "excluindo-se expressamente a prestação de serviços de restauração ou de bebidas de caráter não sedentário e a venda de outros artigos", refere o edital hoje publicado no sítio institucional da Câmara do Porto, no Balcão de Atendimento Virtual e consultável no Gabinete do Munícipe, com as respetivas plantas de localização.

As candidaturas decorrem no Gabinete do Munícipe até dia 12 junho, no prazo de cinco dias úteis, e cada vendedor pode propor-se a ocupar, no máximo, três lugares. No entanto, devido às atuais regras de funcionamento do espaço, o atendimento só será efetuado mediante marcação prévia, através do Serviço de Atendimento Telefónico 222 090 400, disponível de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

O formulário pode ser obtido online, no Balcão de Atendimento Virtual, separador "Formulários", letra "V", "Venda ambulante de caráter esporádico - Festividade do S. João", ou presencialmente, no Gabinete do Munícipe, de acordo com as regras anteriormente enunciadas.

O sorteio realiza-se no dia 15 de junho, às 9,30 horas, nas instalações da Polícia Municipal do Porto.

Locais disponíveis para a venda de manjericos:

- Praça do Marquês - 1 Lugar
- Rua S. Filipe de Nery - 2 Lugares
- Rua das Carmelitas - 1 Lugar
- Rua de Júlio Dinis - 3 Lugares
- Alameda das Fontainhas - 3 Lugares
- Avenida de D. Carlos I (Passeio Alegre) - 3 Lugares
- Campo Mártires da Pátria - 1 Lugar
- Largo da Igreja de Paranhos - 1 Lugar
- Largo António Cálem - 4 Lugares
- Praça da Batalha - 3 Lugares
- Praça da República - 4 Lugares
- Praça Nove de Abril - 1 Lugar
- Praça do Exército Libertador - 1 Lugar
- Estação de S. Bento - 2 Lugares

Recorde-se que no início de abril, o presidente da Câmara do Porto determinou o cancelamento da organização municipal das Festas de S. João, visto ser desaconselhada a elevada concentração de pessoas que caracteriza esta festividade, a qual poderia colocar em risco a saúde pública, assim como os resultados de mitigação alcançados.

No final da semana passada, à margem da conferência de imprensa em que anunciou as medidas que a Câmara vai adotar para resgatar espaço público para os cidadãos, Rui Moreira esclareceu que apesar de a autarquia não organizar este ano o tradicional fogo-de-artifício, os concertos na Avenida dos Aliados, além de uma vasta programação de animação associada às festividades do S. João (num contexto em que foi acompanhada por outras cidades, como Lisboa e Braga, que também decidiram cancelar as suas festas populares), os portuenses são livres de assinalar a data, se assim o entenderem, quer "deambulando pela cidade" quer organizando-se em pequenos grupos.