Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Universidade do Porto é a que mais exporta alunos para estudar além-fronteiras
01-02-2019
A Universidade do Porto foi a que enviou mais estudantes para uma experiência internacional de um semestre ou de um ano letivo completo ao abrigo do Programa Erasmus +, entre as instituições de ensino superior portuguesas.

Os dados constam de um relatório divulgado pela Comissão Europeia e dizem respeito ao ano letivo 2016/2017, período em que o Erasmus+ registou a maior participação de sempre em 30 anos de existência.

No ano letivo 2016/2017, a Universidade do Porto "exportou" 1016 estudantes para 30 países ao abrigo do mais conhecido programa internacional de mobilidade no Ensino Superior. No topo dos países mais procurados pelos portugueses encontram-se a Espanha (183), Itália (166) e Polónia (97). Também nesse período, a U.Porto atingiu um recorde de 1463 estudantes OUT (1106 dos quais Erasmus+).

A aposta da U.Porto na internacionalização reflete-se, igualmente, no número crescente de docentes, investigadores e não-docentes que vêm fazendo mobilidades ao abrigo do Erasmus+. Só entre 2014 e 2018, a U.Porto registou mais de 800 mobilidades de staff, tendo praticamente metade delas (346) sido realizadas no ano letivo 2017/2018.

Também de acordo com os dados divulgados pela Comissão Europeia, em 2017 Portugal esteve representado em 410 programas de mobilidade, nos quais participaram 20.854 pessoas (estudantes, professores, investigadores, pessoal não docente, entre outras), mobilizando um total de 36,78 milhões de euros.

Este movimento também se faz em sentido inverso. Só no primeiro semestre do presente ano letivo, a U.Porto acolheu mais de 1500 alunos ao abrigo de programas de mobilidade internacional, aos quais se juntam os mais de 3.000 estudantes estrangeiros de grau que já estão a realizar um curso completar.