Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Um par de bons motivos convida a aproveitar este fim de semana na cidade
08-09-2018

Vivem-se dois dias de intensa atividade cultural na cidade. Entre os Concertos na Avenida e a vibrante programação da Feira do Livro, as sugestões são muitas e fáceis de dar. Já as escolhas, da responsabilidade do leitor, serão certamente mais difíceis.


Este sábado, às 17 horas, assista à cerimónia da atribuição da tília a José Mário Branco, nos Jardins do Palácio, onde decorre desde ontem a edição 2018 da Feira do Livro do Porto.


Uma hora depois, o homenageado participará também no debate "No princípio era a canção", moderado pela jornalista Anabela Mota Ribeiro (que volta a ser programadora do certame juntamente com José Eduardo Agualusa) e integrado no ciclo Um Objeto e seus Discursos por Semana.


De portas abertas entre as 11 horas e 23 horas (no sábado) e e entre as 11 as 21,30 horas (no domingo), a Feira do Livro reúne também um conjunto diverso de atividades paralelas. Na programação, há múltiplas conversas, apresentações, lições, sessões de cinema e performances de spoken word, bem como um vasto programa educativo e de animação.


Mais à noite, a partir das 22 horas, a Orquestra Sinfónica do Porto da Casa da Música sobe ao palco montado nos Aliados para o segundo ato da edição 2018 dos Concertos na Avenida. Sob a direção musical de Baldur Brönnimann, a formação irá ofertar a cidade com a melhor tradição vienense de Johann Strauss, percorrerá o arranjo orquestral de Vaughan Williams sobre uma famosa melodia tradicional inglesa e viajará ainda aos ambientes musicais associados ao Oeste americano.


No domingo, entre a vasta programação para todos os gostos e idades que pode ser consultada no Jornal da Feira do Livro ou no site oficial (pode também acompanhar pela página no facebook) destaque para o debate "Inventando Mundos", que reúne o escritor moçambicano Mia Couto e o português Afonso Cruz, moderado por José Eduardo Agualusa.


Na Galeria Municipal do Porto há ainda três exposições associadas ao festival literário, de visita obrigatória. São elas, "Musonautas, Visões & Avarias: 1960-2010 - 5 décadas de inquietação musical no Porto", "Porto Sentido de Fora: Livros e Guias de Viagem de Portugal entre a Monarquia Constitucional e o Estado Novo (1820-1974)" e "Maio 1968 - A Revolta em Cartazes".