Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

U.Porto volta a bater recorde de estudantes em programas de mobilidade
19-02-2018
A Universidade do Porto terá neste ano letivo o maior contingente de sempre de estudantes de programas de mobilidade no Ensino Superior: até ao final de 2017/2018, serão 2471 discentes, representando 76 países. Os números refletem o sucesso da estratégia de internacionalização da instituição ao longo da última década.

Em artigo publicado no seu portal, a U.Porto anuncia que, "numa altura em que os dados ainda não estão totalmente fechados, está já garantida nova ultrapassagem da barreira dos 2000 estudantes" que, num mesmo ano, escolhem as faculdades desta Universidade "para completar um período da sua formação académica ao abrigo de acordos de cooperação ou de programas como o famoso Erasmus +".

As faculdades de Engenharia e Letras são as que, neste âmbito, recebem no ano letivo em curso mais estudantes de mobilidade, respetivamente, 517 e 407. Seguem-se as faculdades de Economia (258), Direito (174), Psicologia e Ciências da Educação (166), Ciências (150), Belas Artes (139), ICBAS (128), Arquitectura (118), Desporto (110), Farmácia (107), Medicina (105), Ciências da Nutrição e Alimentação (64) e Medicina Dentária (26).

Este número recorde de estudantes que escolhem a U.Porto para realizarem um período de mobilidade não surge de modo inesperado, antes traduz a tendência verificada nos últimos cinco anos. Entre 2013 e 2018, "o número de estudantes que escolheram a Universidade para realizar um período de mobilidade subiu de cerca de 1750 para perto de 2.500", notando-se "um aumento contínuo de ano para ano", observa a instituição.

De acordo com a vice-reitora da U.Porto, citada no artigo, cada vez mais a "experiência internacional tornou-se fundamental para a formação integral dos estudantes". Maria de Fátima Martinho salienta que a Universidade do Porto soube interpretar e responder a esta realidade global, algo que se traduz no "ótimo acolhimento aos estudantes de mobilidade" por toda a Academia e pela própria cidade: como frisa, o "clima ameno e o ambiente cosmopolita, mas seguro, que se vive no Porto" são fatores que contribuem "forçosamente para aumentar todos os anos a procura internacional".

A Universidade lembra que a sua comunidade internacional não se confina aos discentes inscritos em programas de mobilidade - há que contar com mais "cerca de 1700 estudantes estrangeiros que estão já na Universidade a realizar um curso completo ou a desenvolver a sua atividade científica". Feitas as contas, até ao final do ano letivo a U.Porto "espera acolher mais de 4000 estudantes e investigadores internacionais, número que representa mais de 14% de toda a comunidade académica".

Depois de há um ano ter batido o recorde de candidaturas de estudantes internacionais, a Universidade volta assim a mostrar resultados notáveis. Desta realidade irá dar-se conta na quinta-feira, 22 de fevereiro, na Sessão de Boas-Vindas aos 1.017 estudantes de Mobilidade IN que chegam no segundo semestre letivo. A sessão está marcada para as 15 horas, na Reitoria da U.Porto.