Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Transavia inicia voos para Munique, incrementa Paris e projeta base no Porto
27-02-2016

A subsidiária da Air France e da KLM aposta no Porto como um dos seus principais aeroportos, voará a partir de 27 de março para Munique e incrementa a sua rota com maior frequência que é Porto-Paris. Mas admite uma base no Aeroporto Sá Carneiro, quando decidir expandir o negócio, como revelou ao Dinheiro Vivo Nathalie Stubler, a nova CEO da companhia, num artigo intitulado "Transavia centra no Porto o maior investimento de 2016".

 

A partir de 27 de março iniciam-se os voos diretos da Transavia para Munique e a frequência para Paris vai crescer, passando o Porto a ser o principal destino da companhia. Segundo escreve hoje o jornal Dinheiro Vivo, o Porto foi mesmo o primeiro destino da Transavia France, em 2007, e é o aeroporto onde a companhia franco-holandesa subsidiária da Air France-KLM mais vai investir em 2016, com quatro frequências diárias para Paris, no verão, e quatro das seis novas rotas para Portugal.


Com ocupações acima da média em 2015 (a média foi 89,9%), as rotas portuguesas vão transportar mais 30% de passageiros este ano. Nathalie Stubler assumiu há poucos dias o lugar de CEO da Transavia France e o Porto não podia deixar de estar entre os primeiros destinos da companhia a visitar. "Foi onde aterrou o nosso primeiro voo e é um destino muito importante para nós", assegurou, em entrevista ao Dinheiro Vivo.


A responsável diz que admite ter bases fora de França e, quando isso acontecer, "o Porto será uma possibilidade" forte, revelou. A abertura da base da Transavia no Porto chegou a estar programada para 2015, no âmbito da fusão das "low cost" francesa e holandesa do grupo Air France/KLM.


Segundo Nathalie Stubler  "Atualmente, cerca de 10% dos nossos passageiros nas rotas portuguesas viajam por motivo de negócios. Este ano, queremos aumentar essa percentagem para 15% e o Porto é, naturalmente, um local de investimento, como comprova o reforço da rota para Paris para quatro frequências diárias, em que a primeira sai do Porto às 6 da manhã e a última sai de Orly às 20,30, proporcionando um dia inteiro para negócios", explicou. No caso da rota Porto-Funchal, "a única rota doméstica da Transavia fora de França", apontou Nathalie Stubler, o tráfego será predominantemente de portugueses, visto que "não são os franceses que utilizam a rota".


O Euro2016 em França, este ano, será outra oportunidade para angariar mais passageiros portugueses. "A nossa rota para Lyon fica muito perto do local da realização do primeiro jogo (a 14 de junho) e as tarifas, para já, ainda estão muito acessíveis, a 62€", apontou a CEO da empresa. "Para já, ainda não há necessidade de prever voos adicionais por causa dos jogos, mas se for preciso iremos analisar a questão", adiantou ainda.


Leia a entrevista no Dinheiro Vivo