Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Trabalhadores da Câmara servem jantar de Natal solidário a 800 pessoas
19-12-2018
Já é uma tradição do Natal solidário do Porto e este ano não foi exceção. Cerca de 800 pessoas em situação de fragilidade juntaram-se, ontem à noite, no pavilhão do Centro Cultural e Desportivo da Câmara do Porto (CCDTCMP) - entidade que assinalou este ano o 50.º aniversário - para o jantar de Natal oferecido pelos trabalhadores municipais.

Uma centena de voluntários preparou 64 mesas onde foram servidos 250 quilos de bacalhau confecionados como manda a tradição natalícia portuguesa, numa noite marcada pelo convívio e calor humano e que se repete há já uma década.

Fernando Paulo, vereador da Habitação e Coesão Social da Câmara do Porto agradeceu ao CCDTCMP a iniciativa em prol das pessoas e das famílias mais carenciadas "que evidencia o espírito solidário das organizações não governamentais e o importante papel que desempenham em prol de uma cidade mais coesa e solidária".

O vereador destacou o trabalho que a autarquia tem vindo a realizar com as várias instituições da cidade públicas e privadas, no âmbito da Rede Social e do NPISA - Núcleo Planeamento Intervenção Sem-Abrigo, ressalvando que é um dever "procurar as respostas mais adequadas para satisfazer as necessidades básicas das pessoas, nomeadamente ao nível da habitação, do apoio social, da saúde, da educação e até mesmo da cultura, pois é fundamental respeitar a dignidade e cumprir os princípios dos direitos humanos".

Gouveia Santos, presidente do CCDTCMP, referiu que a iniciativa além de "proporcionar uma noite diferente às pessoas", pretende "alertar para os problemas sociais graves que importa resolver e minimizar".

O serão foi abrilhantado por vários grupos musicais e adoçado com aletria e bolo-rei, num evento que conta também com o apoio de várias empresas e no qual marcou presença o bispo do Porto, D. Manuel Linda.