Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

TNSJ celebra com programa aberto 100 anos do edifício riscado pelo arquiteto Marques da Silva
07-03-2020
Este sábado é dia de festa aberta no Teatro Nacional São João para comemorar os 100 anos da inauguração do edifício projetado pelo arquiteto Marques da Silva.

A comemoração inclui dezenas de iniciativas abertas a toda a cidade, ao longo do dia, além de uma cerimónia oficial, ao início da noite, em que vão ser revelados os eixos estratégicos das várias atividades que têm investimento do NORTE 2020.

Antes, porém, entre as 10 e as 18 horas, há visitas abertas ao TNSJ e orientadas por figuras conhecidas do tecido teatral português, bem como personalidades relevantes da cidade. Luís Soares Carneiro (arquiteto e professor universitário), João Reis (ator e encenador), António Durães (ator e encenador), João Carreira (arquiteto responsável pela reabilitação do edifício entre 1993 e 1995), Emília Silvestre (atriz), Nuno Carinhas (diretor artístico da instituição entre 2009 e 2019), Francisca Carneiro Fernandes (presidente do Conselho de Administração do TNSJ entre 2009 e 2019) e Eduardo Paz Barroso (diretor artístico da Casa entre 1992 e 1995) são os "guias" deste dia de aniversário.

As reservas para as visitas guiadas, que contemplam também o Mosteiro de São Bento da Vitória entre as 10h30 e 12h30, podem ser feitas por contacto telefónico, através do 223 401 951, ou por email, através do endereço relacoespublicas@tnsj.pt.

Exposição no Mosteiro de São Bento da Vitória

Por outro lado, no Mosteiro de São Bento da Vitória, pode-se conhecer até às 18 horas a exposição "Noites Brancas", que reúne objetos e cenografia de espetáculos do TNSJ e que acaba de ser totalmente renovada. Ainda no MSBV, vai decorrer a leitura de textos da pós-graduação em Dramaturgia da ESMAE, entre as 17 e as 19 horas.

Eventos no Teatro Carlos Alberto

Já para o Teatro Carlos Alberto, estão programadas duas iniciativas: uma masterclass de Nuno Cardoso (das 11 às 13 horas) e a apresentação dos Clubes de Teatro Sub-18 e Sub-88 (das 15 às 17 horas).

No primeiro caso, a masterclass conta a "História do Teatro Ocidental em Duas Horas", consistindo numa viagem "humorística" pela história do Teatro, desde a sua Antiguidade até aos dias de hoje, em que dois atores - António Afonso Parra e Carolina Amaral - vão "dando corpo" aos momentos narrados. Já nos clubes de teatro, os participantes apresentam o resultado do seu trabalho em duas peças: "Once Upon a Time na Cantina" e "Once Upon a Time no Autocarro". Os bilhetes para a masterclass e para as apresentações dos clubes de teatro podem ser levantados uma hora antes do início das atividades.

Na Praça da Batalha, às 16 horas, vai ser projetada a "Castro" (peça encenada pelo diretor artístico do TNSJ, Nuno Cardoso), que estará em cena à mesma hora no Teatro Aveirense. As iniciativas são todas de entrada gratuita, até que se esgote a lotação dos espaços, e os bilhetes podem ser levantados a partir das 10 horas.

Refira-se ainda que, à noite, após a cerimónia oficial com individualidades oficiais, é apresentada "Turismo Infinito", uma das produções mais memoráveis do TNSJ e do encenador Ricardo Pais, "pai fundador" do projeto artístico do TNSJ. O espetáculo, que regressa assim ao palco onde se estreou em 2007, foi criado a partir de textos de Fernando Pessoa e com um elenco de atores que consolidaram a sua carreira na Casa, como João Reis, Emília Silvestre, Pedro Almendra, José Eduardo Silva e Luís Araújo. A peça é apresentada às 22 horas e é possível levantar os bilhetes (dois por pessoa, no máximo) a partir das 10 horas.

A História

Inaugurado no dia 13 de maio de 1798, o Real Teatro São João foi o primeiro edifício construído de raiz no Porto para ser exclusivamente destinado à apresentação de espetáculos. Seria destruído por um incêndio na noite de 11 para 12 de abril de 1908. Em 1909, é lançado um concurso público para a sua reconstrução, do qual sai vencedor o anteprojeto assinado por José Marques da Silva. À época da sua inauguração, a 7 de março de 1920, o Teatro São João representava um compromisso entre a inovação técnica e a continuidade estilística de um gosto tradicional. Passados 12 anos, o Teatro é convertido em sala de cinema e passa a operar sob a designação de São João Cine.

Já em 1992, é adquirido pelo Estado e assume a atual denominação: Teatro Nacional São João. No final desse ano e entre 1993 e 1995, o edifício é submetido a uma reabilitação estrutural. O Ministério da Cultura criaria aqui o primeiro Teatro Nacional da era democrática do país, peça essencial de uma política de descentralização cultural a Norte. No interior deste Monumento Nacional, rapidamente se afirmou um projeto artístico vibrante e uma estrutura de produção teatral de excelência, que conjuga a divulgação dos grandes repertórios dramáticos, nacionais e universais, e a atualidade das linguagens de cena.

Mais informações em www.tnsj.pt.