Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Terminou a Exposição mas há ainda uma semana pela frente para celebrar as Camélias na cidade
05-03-2017

Terminou este domingo, com um novo recorde de visitantes, a XXII Exposição de Camélias do Porto, que este ano levou ao Palácio da Bolsa mais de 17 mil pessoas.


Além da exposição e do concurso que elegeu as melhores camélias, o fim de semana foi de celebração um pouco por toda a cidade, com mais de duas dezenas de iniciativas, dentro e forra de portas, organizadas em torno da camélia, todas de acesso livre.

 

Música, dança, teatro, oficinas, exposições, mostras, performances, instalações artísticas, ilustrações em janelas de elétricos, peddy papers e, até, um passeio de bicicleta pela cidade, constituíram algumas das muitas propostas do longo e variado programa do fim de semana.

 

Se é verdade que o Palácio da Bolsa constituiu o principal ponto de atração, acolhendo mais uma edição da Exposição de Camélias do Porto, mas também um Mercado dedicado a esta flor, momentoso musicais e um teatro de sombras japonesas, no exterior não faltaram, também, motivos para celebrar a flor da cidade, com atividades direcionadas para todas as idades.

 

Numa parceria com o Museu do Carro Elétrico, o público infantil foi, por exemplo, desafiado a intervir nas janelas de três elétricos estacionados junto à Igreja de São Francisco, mesmo abaixo do Palácio da Bolsa. Inspirados pelas mais belas japoneiras, os pequenos artistas puderam dar asas à sua imaginação com a ajuda de três ilustradores profissionais.

 

Não menos divertida - e imaginativa - foi a Flower Parade, um passeio de bicicleta pela cidade em que os participantes foram convidados a florir as suas bicicletas, sendo depois eleita a melhor decorada.


Pela cidade deambularam, também, os alunos da ACE - Teatro do Bolhão, num percurso performativo que incluiu canto, música e dança, desde o Palácio do Bolhão ao Largo de S. Domingos, com paragem no Largo do Infante, outros dos epicentros desta celebração.


Aqui estão patentes, até 11 de março, alguns dos Trabalhos Escolares que pendem dos clássicos candeeiros da cidade, numa mostra que se estende também às ruas de Sousa Viterbo, Flores e Largo de S. Domingos. Também até 11 de março, é possível passear e admirar a flor originária do Japão numa instalação artística, batizada de Kameria, que se materializa num percurso pelo interior da Praça do Infante.


Um pouco mais acima, a Rua das Flores serve de cenário e abrigo a outra instalação efémera, esta na forma de um jardim flutuante, numa iniciativa desenvolvida pela Lipor propositadamente para a Semana das Camélias.


E porque a instalação está mesmo à porta do Museu e Igreja da Misericórdia do Porto, nada como entrar e apreciar a Mostra de Arranjos Florais com Camélias, que junta composições de 20 decoradores, artistas e pintores. Para visitar também até 11 de março.


Outro dos momentos altos do fim de semana aconteceu na Casa da Música, na noite de sábado, com o Concerto Sinfónico "O Desabrochar das Camélias" que lotou a Sala Suggia.


Agora, finda que está a Exposição, é tempo de continuar a celebrar, com as mais de oito dezenas de atividades que compõem a Semana das Camélias e que se vão espalhar um pouco por toda a cidade, desde esta segunda-feira e até ao próximo domingo.

 

Veja aqui o programa completo da Semana das Camélias do Porto.