Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Gestão da TAP posta em causa
26-01-2016

O Executivo Municipal manifestou hoje, de forma unânime, a preocupação pela forma como a TAP tem gerido os voos a partir do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. O tema foi levantado esta manhã aquando da reunião de câmara, pelo vereador do PSD, Ricardo Valente. Relativamente ao mesmo, todas as forças partidárias presentes assumiram, também, o seu desconforto com as últimas notícias que têm vindo a público sobre o cancelamento de quatro ligações a cidades europeias  a partir do Porto, rotas que serão suspensas já a 27 de março.


Rui Moreira havia já manifestado, a 2 de dezembro de 2015, preocupação por ter tido conhecimento que a transportadora preparava o cancelamento de ligações intercontinentais a partir do Porto.


Na semana passada, a 21 de janeiro, o autarca referiu que, após reunião com o conselho de administração da TAP, lhe foi comunicado que se iriam manter os voos intercontinentais, passaria a existir uma ponte aérea com Lisboa, de hora a hora, e iria ser reduzido o número de rotas para destinos europeus, nomeadamente, Barcelona (Espanha), Bruxelas (Bélgica), Milão e Roma (Itália).


Ricardo Valente pretendia saber se foi ou não pedida informação ao Governo relativamente ao cumprimento do caderno de encargos do contrato firmado com o consórcio Gateway e se os dois administradores representantes do Estado no conselho de administração da empresa "tinham conhecimento ou não" destas suspensões. A vereadora do PS, Carla Miranda, também deputada na Assembleia da República, adiantou que alguns deputados socialistas eleitos pelo Porto já questionaram o Governo sobre o que pretende fazer em relação ao aeroporto do Porto.

 

O autarca disse "temer o pior" sobre a estratégia da TAP para o Porto, afirmando-se "preocupado" com a ligação Vigo-Lisboa, que vai "drenar o tráfego da Galiza e retirar passageiros" ao Aeroporto Sá Carneiro.