Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Stefan Blunier diz-se maravilhado com o Porto ao ser anunciado como novo maestro titular da Sinfónica
28-02-2020
O maestro suíço Stefan Blunier vai assumir o cargo de maestro titular da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música a partir de janeiro do próximo ano e declara-se entusiasmado com o novo cargo que o trará novamente até "uma cidade tão única e maravilhosa" como o Porto.

O anúncio foi feito pela Casa da Música, que elogia o "excelente trabalho" desenvolvido por Stefan Blunier na direção desta orquestra como maestro convidado desde 2012.

Essa colaboração com os músicos da Sinfónica do Porto deixou Blunier "impressionado não apenas pelas qualidades, mas principalmente pela motivação e entusiasmo com que tocam", segundo refere numa nota difundida pela Casa da Música, cujo diretor artístico, António Jorge Pacheco, fala de uma "óbvia empatia com os músicos e com o próprio projeto artístico da Casa" para sublinhar as "extraordinárias capacidades musicais" do maestro e "o seu à vontade em repertórios muito variados, desde os clássicos aos românticos, passando por excelentes prestações nas mais exigentes obras contemporâneas".

Natural de Berna, Stefan Blunier, de 55 anos - que sucederá ao atual titular da Sinfónica do Porto e também suíço Baldur Brönnimann, no cargo desde 2015 - foi Director Geral de Música da cidade de Bona entre 2008 e 2016, maestro da Orquestra Beethoven de Bona e da Ópera de Bona, conquistando vários prémios pelas gravações com essa orquestra e outras.

Como convidado, dirigiu praticamente todas as orquestras sinfónicas das rádios alemãs, a Orquestra da Gewandhaus de Leipzig, a Filarmónica de Ludwigshafen, a Sinfónica de Duisburg e as principais orquestras da Dinamarca, da Bélgica, do Extremo Oriente, da Suíça e de França.

Mais recentemente, dirigiu as Sinfónicas NHK e Yomiuri Nippon (Japão), a Sinfónica Escocesa da BBC, a Sinfónica da Irlanda, a Filarmónica de Estugarda, as Filarmónicas de Rheinland-Pfalz e do Sul da Holanda, a Orquestra da Rádio Norueguesa e a Century Symphony Orchestra de Osaka. Foi também Maestro Convidado Principal da Orquestra Nacional da Bélgica (2010-2013) e tem dirigido numerosas e aclamadas produções de ópera.