Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Startup do Porto vence Prémio Nacional Indústrias Criativas e representa o país em competição mundial
21-07-2017

A Iguaneye, uma startup incubada no UPTEC - Parque Tecnológico da Universidade do Porto, venceu ontem a 9.ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas. Ao receber esta distinção, o projeto torna-se o representante oficial de Portugal na Creative Business Cup, uma competição mundial que todos os anos decorre, em novembro, em Copenhaga.


A startup de Olivier Taco, um cidadão de origem francesa que optou por se instalar no Porto, concorria com outros nove finalistas. O júri reconheceu a validade do seu conceito de calçado "inspirado nos índios da Amazónia. O design original, o material flexível e a sensação de se andar descalço" são qualidades que se encontram nos "iguaneyes", pode ler-se no website deste Prémio.

Em segundo ficou o Sound Particles, desenvolvido em Leiria, e em terceiro o Wonder Cover, de Braga.


O anúncio dos prémios foi feito ontem ao final da tarde durante o CLAB - Laboratório Criativo, no Ténis de Serralves. Num encontro que reuniu artistas, criadores e empreendedores, falou-se de "Utopia e Pragmatismo" com o brasileiro Muti Randolph e debateu-se os "Ecossistemas Criativos". Nesta reflexão participaram outros dois projetos sediados no Porto, a Noocity e o FAHR 021.3.


Um dos concursos mais antigos de empreendedorismo do país, reservado exclusivamente ao desenvolvimento da economia criativa no país, o Prémio Nacional das Indústrias Criativas é reeditado anualmente. Promovido pela Unicer com a Fundação de Serralves, existe para reconhecer novos projetos sediados em Portugal marcados pela inovação, a criatividade o potencial de negócio.