Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Serralves está quase em Festa e a cidade também
23-05-2018

A cidade tem estado progressivamente animada nas últimas semanas e vem aí mais uma festa a que ninguém fica indiferente. Com a chegada de junho, chegam também 50 horas seguidas de música, dança, artes circenses e muito mais.


A 15.ª edição do Serralves em Festa decorre nos dias 1, 2 e 3 de junho e, como habitualmente, oferece três dias de atividades non stop para todas as idades, nos jardins, quinta e museu da fundação, mas alarga-se também a outros locais da cidade do Porto.

Apontado como um dos maiores eventos da cultura contemporânea da Europa, o Serralves em Festa - que no ano passado bateu recordes de público com 224 000 visitantes portugueses e estrangeiros - conta com a participação de artistas de diferentes continentes e assume um papel de confluência das mais variadas culturas.

O programa, que o Presidente da República irá espreitar no sábado dia 2, decorre entre as 18 horas de sexta-feira dia 1 e as 22 horas de domingo dia 3, tendo por tema "Transpor fronteiras" - no sentido geográfico, mas também de gosto e de géneros artísticos - e faz-se com música, dança, artes circenses, performances, exposições, workshops, contadores de histórias e muitas mais atividades. É mesmo de destacar que o Serralves em Festa 2018 é contemplado pela digressão da performance deambulatória "La Parade Moderne", de Yvan Clédat e Coco Petitpierre, com a participação da Academia de Música de Costa Cabral.

Do cartaz musical sobressaem os britânicos 23 Skidoo, os portugueses Orelha Negra e Mão Verde (Capicua e Pedro Geraldes), o etíope que compõe jazz ao volante do seu táxi em Washington, Hailu Mergia, a Banda Sinfónica Portuguesa, a violinista indiana Nandini Muthuswamy, o compositor e violoncelista italiano Sandro Mussida e, ainda, a percussão dos portuenses Drumming.

Já na dança contemporânea, pontificam as criações francesas "Sursauts", de Mathilde Monnier, e "Sur le fil", da Companhia Nacera Belaza, enquanto nas artes circences haverá oportunidade para assistir aos espetáculos "Exit" dos Cirque Inextremiste (em que um grupo de loucos tentar fugir num balão de ar quente) e de funambulismo "Lignes Ouvertes", da Compagnie Basinga, com música a cargo dos Osso Vaidoso (Ana Deus e Alexandre Soares).

Mas a Festa tem "aquecimento" que chega ainda na quinta-feira, dia 31 de maio, com vários dos participantes a levarem as suas atuações à zona de Santo Ildefonso, no centro da cidade, assim como a Matosinhos e ao aeroporto.

A Fundação de Serralves disponibilizou, para já, uma agenda com a panorâmica sobre o programa completo que ficará disponível para descarregar.