Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Serralves em Festa vai durar 50 horas e contagiar o Porto com arte contemporânea
29-05-2017

Circo contemporâneo, um concerto de Terry Riley e 50 horas "non stop" das mais variadas manifestações artísticas dão corpo à a 14.ª edição Serralves em Festa, que acontece nos dias 2, 3 e 4 de junho e tem como tema "Quebrar muros".


O maior evento da cultura contemporânea no país arranca em Serralves pelas 18 horas do dia 2 de junho e termina às 22 horas de domingo, dia 4 de junho. Mas a festa começa antes, no dia 1, fora dos muros da fundação, com atividades na Baixa do Porto (Jardim das Virtudes, Cordoaria, Praça Carlos Alberto e Terreiro da Sé), em parceria com a Câmara do Porto.


Também o Aeroporto Francisco Sá Carneiro recebe no dia 1, a partir das 11 horas, um espetáculo de circo contemporâneo, intitulado "Do Not Disturb", da companhia espanhola Vaivén Circo e desenvolvido em torno da montagem de uma máquina: uma roda com 2,5m de diâmetro e 120 quilos de peso.


O evento prolonga a sua duração de 40 para 50 horas, destacando-se no programa o concerto do norte-americano Terry Riley, que vai atuar com o filho, no domingo, pelas 20 horas, na Clareira das Bétulas, e o de Lula Pena, artista portuguesa que vai atuar no dia 2 de junho, pelas 21 horas, no Prado de Serralves.


O artista espanhol Niño de Elche, os músicos colombianos Los Piratas ou a banda japonesa OOIOO, fundada por Yoshimi, baterista e trompetista dos Boredoms são outros dos nomes mais sonantes da programação musical, à qual se juntam os vários espetáculos de circo contemporâneo, outra área disciplinar que a organização valorizou nesta edição.


O debate "Os Caminhos da Ásia", traz à cidade José Ramos Horta, prémio Nobel da Paz e antigo presidente e primeiro-ministro de Timor e está agendado para dia 2, às 21 horas, no auditório da fundação.


Na dança contemporânea, estará em evidencia o espetáculo "Bombyx Mori", da polaca Ola Maciejewska, uma obra coreográfica interpretada por três bailarinos, na qual se dá ênfase à relação entre o corpo e o artefacto. O espetáculo é apresentado nos dias 3 e 4 no Auditório de Serralves e é uma estreia nacional.


Para as famílias, a festa vai ter várias atividades contínuas com oficinas na área da fotografia, pintura, ciência, escultura, música, teatro e dança contemporânea.


Outra das novidades é a "Escola do Rock - Paredes de Coura", a decorrer dia 3 de junho, pelas 11,30 horas, no Prado de Serralves, e que promete revisitar muitos dos clássicos do rock e temas que marcaram o festival Paredes de Coura, que celebra, em 2017, 25 anos de existência.


Na apresentação à imprensa, Ana Pinho, presidente do Conselho de Administração da Fundação de Serralves, sublinhou que a instituição prossegue uma "intensa estratégia" com autarquias de todo o país para levar a todo o território exposições da fundação e que neste Serralves em Festa dá-se "mais um passo", com o envolvimento de várias autarquias, materializado na apresentação de diversos projetos artísticos concebidos internamente nessas localidades.


Em 2016, a edição de Serralves em Festa contabilizou 160 mil visitantes, número que a organização espera ultrapassar este ano.


+Info: Programação detalhada disponível aqui