Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Serralves debate horizontes utópicos do futuro europeu no campo da ecologia
17-12-2018
Paulo Rangel, Viriato Soromenho Marques e Helena Freitas, sob moderação de Luísa Schmidt, conversam sobre "A utopia ecológica - patriotismo terrestre: preservar a vida na Terra", a partir das 21,30 horas de hoje, no Auditório de Serralves.

Promovida pela Fundação de Serralves, a sessão pretende debater os horizontes utópicos do futuro europeu no campo da ecologia, procurando simultaneamente entender o papel que a Europa poderá desempenhar no futuro da Humanidade.

A conferência está inserida no ciclo "Utopias Europeias: o poder da imaginação e os imperativos do futuro" e tem como objetivo apresentar e discutir várias possibilidades utópicas para a Europa, tendo como pano de fundo o atual debate cidadão sobre o futuro da União Europeia. (bilhete: €5 - 50% desconto para estudantes, >65 e Amigos de Serralves)

Paulo Rangel é eurodeputado do PSD, responsável pelo "think tank" do Grupo PPE (European Ideas Network) e pelo Grupo de Reflexão sobre o Futuro da Europa, além de administrador da Fundação Robert Schuman.

Viriato Soromenho Marques é presidente da Sociedade de Ética Ambiental, conselheiro nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Fundação Oceano Azul; foi presidente da Quercus, coordenador científico do Programa Gulbenkian Ambiente e membro do High Level Group on Energy and Climate Change do presidente da Comissão Europeia.

Ex-deputada, Helena Freitas é doutorada em Ecologia, professora catedrática de Ciências da Vida da Universidade e detentora da Cátedra Unesco em Biodiversidade e Conservação para o Desenvolvimento Sustentável; foi presidente da LPN - Liga para a Protecção da Natureza, Provedora do Ambiente e Qualidade de Vida de Coimbra, presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia e vice-presidente da Federação Europeia de Ecologia.

Luísa Schmidt é socióloga, investigadora principal no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde coordena o OBSERVA - Observatório de Ambiente, Território e Sociedade; conselheira nacional de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e do European Environment Advisory Council; integra o Comité Científico do Programa Doutoral interdisciplinar em "Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável" e é autora de vários artigos e livros, tendo recebido o Prémio Ciência Viva Media 2016.