Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Empreendedorismo no ADN do Porto
02-02-2016

"O Porto é a cidade mais importante da região mais jovem de Portugal" e "o empreendedorismo faz parte do ADN portuense" foram apenas duas das frases que marcaram a intervenção de Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, esta manhã, na Casa da Música, durante a conferência "Startup: Go Global", promovida pela AICEP, em parceria com a autarquia e o Web Summit.

 

No evento estiveram presentes, entre outros, João Vasconcelos, Secretário de Estado da Indústria, Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit, e Filipe Araújo, vereador do pelouro da Inovação e Ambiente da Câmara do Porto.

 

A abertura do evento esteve a cargo de Miguel Frasquilho, CEO AICEP Portugal Global, que caracterizou as empresas portuguesas como "as mais inovadoras, as melhores, as mais disruptoras" que têm apostado, cada vez mais, na vertente tecnológica e que são representantes da qualidade empresarial portuguesa pelo mundo.

 

Exportação, captação e retenção de tecido empresarial, novos mercados e necessidade de antecipar tendências, foram expressões que marcaram a intervenção de Miguel Frasquilho, para quem o "made in Portugal" é hoje um ativo reconhecido internacionalmente e que representa valor.

 

Rui Moreira falou sobre o ecossistema das startups, considerando a conferência como uma oportunidade para divulgar o que de melhor se faz em Portugal. "Uma cidade empreendedora por excelência, inovadora, com elevada massa critica e incubadora de startups que brotam a uma velocidade vertiginosa, altamente competitivas", foi assim que o autarca caraterizou o desenvolvimento tecnológico que se tem feito sentir, no Porto, nos últimos anos.

 

Durante a sua intervenção, Rui Moreira destacou projetos de elevado valor estratégico que estão a ser implementados na cidade como, por exemplo, o ScaleUp, os Desafios Porto., e a "revolução" industrial e tecnológica de que Campanhã tem vindo a ser alvo, tanto no que diz respeito à construção do intermodal, como da regeneração do antigo matadouro industrial.

 

O Porto no epicentro da nova indústria, catalisador de vontades e sinergias e "open to business" foram as palavras escolhidas pelo autarca portuense para encerrar a intervenção e convidar os atuais e futuros empreendedores a apostar no Porto.