Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

São os bairros sociais mais vulneráveis à COVID-19? No Porto não se demonstra
10-06-2020

O Município do Porto é o que maior percentagem de população tem a viver em bairros sociais, já que 30 mil dos seus cerca de 220 mil habitantes são inquilinos da Câmara do Porto nos vários agrupamentos existentes na cidade. Mas o Porto é também uma das grandes cidades portuguesas apontada como exemplo, por já não ter casos há cinco dias consecutivos.


Ontem, durante a reunião do Conselho Municipal de Segurança, convocado por Rui Moreira para debater o desconfinamento, o deputado do PCP, Artur Ribeiro, assinalou este facto: apesar de ser a cidade com mais bairros e mais gente a viver em bairros sociais, o Porto tem sido um exemplo cívico e comportamental. Artur Ribeiro deixou um elogio ao Executivo de Rui Moreira, pelas medidas que tem tomado, depois da pandemia ter entrado em Portugal pela cidade, após uma feira de calçado em Itália, numa altura em que ainda os voos funcionavam e não havia em Itália uma clara percepção do que estava a ocorrer.


Para o deputado, as medidas do Município foram corretas. "O Porto até fez muitas coisas que competiam ao Governo que não as fez. E isso, a nós, normalmente não soa bem. Mas neste caso apoiamos. Achamos que era a saúde pública que estava em causa e a Câmara, felizmente, tem capacidade e esteve muito bem".


Sobre os bairros, Artur Ribeiro lembrou que a população muito envelhecida muitas vezes não tem grandes condições para estar confinada. "As casas, a maioria delas construída nas décadas de 60 e 70, são pequenas e é muito difícil pedir às pessoas que se confinem".


Apesar disso, a forma como os portuenses, de todos os setores da sociedade e de todas as freguesias, se têm portado é admirável e tem evitado que a cidade seja agora um foco da doença que, pelo quinto dia consecutivo, não tem qualquer caso comunicado, segundo o boletim da DGS.


Rui Moreira elogia as pessoas e a sua responsabilidade individual, que apela seja cumprida também no São João, cujos festejos cancelou, e lembrou que o Município, sem disso fazer anúncio ou alarde, distribuiu a todos os munícipes a viver em habitação social, máscaras reutilizáveis.


O Conselho de Segurança reuniu ontem, convocado por Rui Moreira, juntamente com o de Economia, para debater o desconfinamento e apoiou a decisão camarária de cancelar todos os festejos de São João.