Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Salas do Cinema Trindade voltam a ter programação regular a partir de hoje
16-02-2017

Depois da cerimónia de reabertura, no passado dia 5 de fevereiro, o Cinema Trindade arrancou esta quinta-feira com a sua programação diária, ajudando a trazer de volta o cinema à baixa da cidade, em conjunto com o Rivoli e o Passos Manuel.


Após 16 anos de portas fechadas, hoje voltaram a rasgar-se bilhetes à entrada da Sala 2 do Cinema Trindade.


Rui Moreira, que assistiu à sessão inaugural, falou de "um dia muito especial, porque há muito que queríamos preencher esta grande lacuna na cultura da cidade. É verdade que demorou mais tempo do que gostaríamos, por causa das obras, mas o principal está cumprido. Temos novamente cinema diário no centro do Porto e neste fantástico local que é o Trindade. Agora, é esperar que as salas se voltem a encher de gente, como acontecia há mais de 30 anos", recordou o autarca.


Américo Santos, fundador da distribuidora Nitrato e atual responsável pelo Trindade, não escondeu alguma emoção pela reabertura das duas salas, com 168 e 178 lugares, "que mantiveram a imagem dos anos 80, embora tudo o resto neste espaço seja novo, a começar pela projeção que é agora digital".


A inauguração já ficou para trás, "e agora sim, é que tudo vai começar. Não somos empresários, somos gente ligada ao cinema, pelo que é grande expetativa para percebermos como o público vai corresponder à abertura da programação regular", confessou Américo Santos, lembrando e aconselhando o público a aderir ao Tripass, "um cartão que torna mais suave a ida ao cinema, com descontos de 25 por cento no circuito constituído pelo Trindade, Passos Manuel e Rivoli".


Resta acrescentar que o Tripass, lançado no início deste ano pela Câmara do Porto, custa apenas 10 euros e tem validade de um ano, proporcionando um bilhete gratuito para uma sessão à escolha no ato da sua compra.


A estreia das sessões regulares no Trindade fez-se com "Mãe Só Há Uma", da realizadora brasileira Anna Muylaert. O filme conta a história de Pierre, um jovem que descobre que a sua mãe não é, na realidade, a sua mãe biológica.


Ao longo deste mês de fevereiro, o renovado espaço vai receber um ciclo intitulado "Inéditos no Porto", em que se exibirão, entre outros, os filmes "Mate-me Por Favor", de Anita Rocha da Silveira, "A Vida Privada dos Hipopótamos", de Maíra Bühler e Matias Mariani, "Cabelo Rebelde", de Mariana Rondón, ou "As Acácias", de Pablo Giorgelli.


O ciclo vai ainda vai contar com o filme póstumo de Eduardo Coutinho, "Últimas Conversas", com apresentação de Jorge Campos.




Para lá deste ciclo, o Trindade exibe ainda, na semana de 17 a 22 de fevereiro, o filme "Toni Erdmann", da realizadora alemã Maren Ade, nomeado para um Óscar, "Silêncio", de Martin Scorsese, "Boi Neon", de Gabri Mascaro, "Moonlight", de Barry Jenkins, sem esquecer a reposição de "Ornitólogo" de João Pedro Rodrigues.