Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rui Moreira promove reunião extraordinária para explicar estado do projeto do Mercado do Bolhão
15-07-2016

O presidente da Câmara do Porto vai promover uma reunião extraordinária de executivo no próximo dia 27 de julho, com o Bolhão como ponto único da agenda. Este encontro, que decorrerá nos Paços do Concelho, antes dos vereadores irem de férias em agosto, tinha sido prometido pelo presidente da Câmara do Porto, que quis esperar pela definição de alguns pontos fundamentais do programa de restauro e modernização do mercado, para informar os seus colegas de vereação, incluindo os da oposição.


Na semana passada, a Câmara do Porto comunicou que, ao cabo de mais de três décadas de avanços e recuos, o Mercado do Bolhão vai começar a ser restaurado e modernizado este ano. As obras avançam a 1 de agosto, com trabalhos que decorrerão primeiro no exterior e no subsolo, tornando o processo irreversível. Quando chegarem ao interior do mercado, na primeira metade do próximo ano, os comerciantes serão transferidos para um mercado temporário, que se localizará muito próximo, mas cuja localização ainda não está definida, mantendo a Câmara várias alternativas possíveis.


As obras que agora se iniciam e foram já adjudicadas pela empresa municipal Águas do Porto, referem-se ao desvio de várias infraestruturas e, sobretudo, de uma linha de água, que atravessa toda a zona do terrado do mercado, para as ruas Sá da Bandeira e Fernandes Tomás, tornando assim possível o posterior avanço das obras que estabilizarão o edifício e que permitirão a construção da cave técnica de que necessita para se modernizar. Sem estas obras agora lançadas e orçadas em cerca de 800 mil euros, seria impossível intervir a fundo na estrutura do edifício, obra cuja urgência está sinalizada desde os anos 80 do século passado.


A Câmara do Porto, por forma a agilizar todo o processo de empreitada e minimizar os constrangimentos dos comerciantes do mercado, autonomizou esta fase das obras, uma vez que a realização dos trabalhos previstos não implica, ainda, a saída dos comerciantes, ficando sempre garantido o acesso ao mercado e a todas as lojas do exterior.


Ainda assim, haverá de imediato condicionamentos ao trânsito nos arruamentos adjacentes, que se prolongarão pelos 240 dias da empreitada.


MERCADO PÚBLICO DE FRESCOS COM OS ATUAIS COMERCIANTES


O Mercado do Bolhão será restaurado, cumprindo um programa que visa estabilizar o edifício e modernizá-lo, mantendo a sua traça, características fundamentais e função, como mercado de frescos tradicional, público e onde os atuais comerciantes serão convidados a continuar, sendo considerados como a "alma" do mercado e a peça mais importante da sua dinamização comercial futura.


Os vereadores ficarão agora a par do que tem vindo a ser feito desde a apresentação do projeto em abril de 2015 e qual o estado dos projetos que permitirão a abertura dos próximos concursos.


A reunião será pública e a ela poderá assistir a comunicação social.