Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rui Moreira honra Paulo Cunha e Silva, evoca a Porto 2001 e olha para o futuro
09-07-2016

A cerimónia de entrega de medalhas da cidade, que desde há dois anos ocorre a 9 de julho, nos jardins da Casa do Roseiral, no Porto, homenageou hoje o vereador da Cultura, desaparecido a 11 de novembro. No seu discurso, Rui Moreira salientou a presença de vários políticos de todos os quadrantes entre os medalhados pela autarquia, para fazer a defesa da função política, da liberdade e da democracia, mas também aproveitou para avançar já as próximas apostas do município no âmbito cultural.


A intervenção do Presidente da Câmara centrou-se na Porto 2001, capital europeia da cultura, tomando por base a homenagem que a cidade prestou à ex-vereadora da cultura, Manuela de Melo, e às ligações que, tanto Paulo Cunha e Silva, como a poetisa Ana Luísa Amaral, também medalhada, tiveram ao acontecimento de então.


"Sei bem quanto custa ter arrojo, Manuela de Melo. Sei bem ao que nos sujeitamos quando preferimos fazer, em lugar de não fazer. Arriscar, em detrimento de descansar. Porque quem não faz, não erra nunca", sublinhou.




Mas Rui Moreira não se ficou por aí, fazendo um discurso político, conciliador com a cidade, abrangente e tolerante. Entre os homenageados estavam vários políticos, como o ex-ministro José Pedro Aguiar Branco, do PSD, o ex-vereador Rui Sá, da CDU, o ex-dirigente do Bloco de Esquerda João Semedo ou o ex-presidente da CCDRN, Carlos Lage, entre outros (ver lista abaixo).


Sobre isso, disse: "Queria, a esse propósito, sublinhar a presença de vários cidadãos, que hoje homenageamos e, entregando a sua vida à função política ou, simplesmente, tendo decidido pontualmente servir como políticos a causa pública, honram a cidade e a quem o Porto deve, por isso, reconhecimento. Refiro-me a Carlos Lage, a João Semedo, José Pedro Aguiar Branco, Manuela de Melo e Rui Sá. De diferentes formas, fosse ao serviço do País, fosse ao serviço do Município que também é o País, fazem parte daquilo a que chamamos carácter do Porto e que distinguimos sem preconceitos. Aplaudir e honrar os que honram a cidade, independentemente de convicções e de ideologias, é, afinal, o melhor exemplo que podemos dar pela dignificação da vida política. Também nessa matéria o Porto tem sido e, deve continuar a ser, liberal, tolerante e um exemplo para um país que não pode continuar divorciado daqueles que se expõem ao escrutínio supremo que é o do eleitorado e são, por isso, o garante da democracia e da liberdade de um país.", afirmou, acrescentando "Devemos dignificá-los, caso contrário, não poderemos clamar por direitos nem queixar-nos de ataques extremistas e ditatoriais ao poder.".


Acerca de Paulo Cunha e Silva, único a receber hoje, a título póstumo, a medalha de Honra, através da sua mãe Elisa, o presidente da Câmara foi taxativo: "Sim, queremos homenagear o nosso querido amigo e vereador com esse projecto [Prémio Paulo Cunha e Silva anunciado este ano por Rui Moreira] de estímulo e reconhecimento profissional dirigido a artistas, nacionais e internacionais, que trabalham em artes visuais: um domínio que lhe era particularmente próximo, no qual cresceu e permitiu que muitos crescessem, dentro e fora do país. Era isso que movia o Paulo: provocar talento, descobrir novo pensamento e dá-lo a conhecer ao mundo que o rodeava. Mas não só. Na verdade, o Prémio Paulo Cunha e Silva constitui uma peça num plano maior para a Cultura: uma estratégia que estamos desde já a desenvolver e que pretendemos que potencie o Porto, ao longo dos próximos anos, como território ímpar para a criação contemporânea", antecipando, desta forma, as linhas do que poderá vir a ser um novo instrumento de produção cultural da cidade, nos próximos anos.


Leia, em anexo, o discurso completo.


LISTA DOS AGRACIADOS


 

Medalha de Honra

- Paulo Cunha e Silva (a título póstumo)

 

Valor Desportivo

- Sporting Club da Cruz

 

Mérito - grau ouro

- Agência Abreu;

- Américo Manuel Alves Aguiar;

- Ana Luísa Ribeiro Barata do Amaral;

- Angelo Arena;

- António Ricardo Oliveira Fonseca;

- Belmiro Carlos Pereira Rubim;

- Carlos Cardoso Lage;

- Coral de Letras da Universidade do Porto;

- Gastão Celestino Ferreira Teixeira;

- João Rosas Nicolau de Almeida;

- João Pedro Furtado da Cunha Semedo;

- Joaquim Manuel Veloso Poças Martins;

- Jorge Olímpio Bento;

- José António Martínez de Villarreal Baena;

. José Carlos Marques dos Santos (2014)

- José Pedro Correia de Aguiar Branco;

- Levi Eugénio Ribeiro Guerra;

- Manuela Gouveia;

- Maria Manuela de Macedo Pinho e Melo;

- Rui Pedro de Araújo Sá.


Bons Serviços - grau prata

- António Abel de Oliveira Monteiro Teixeira

- José Joaquim Moreira Teles

- Maria da Luz Ferreira

- Maria Palmira Saraiva Mendes