Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rui Moreira é entrevistado por uma das principais televisões da China
10-12-2018

A cadeia de televisão CGTN esteve no Porto para entrevistar Rui Moreira e perceber como está a ser potenciada a relação bilateral entre a cidade e a China, ao nível do turismo e dos negócios. A entrevista está disponível na íntegra e sucede-se a uma outra, que se realizou há cinco meses em Pequim.


No espaço de meses, o presidente da Câmara do Porto falou por duas vezes para o "The Point", o mais relevante programa de notícias da CGTN, estação televisiva da China presente em mais de 100 países do mundo e com um alcance superior a 85 milhões de espetadores.

A primeira vez tinha sido em junho, nos estúdios do canal de televisão em Pequim, aquando da visita oficial do presidente da Câmara do Porto àquele país asiático.

Conduzida pela jornalista Lui Xin, a segunda entrevista focou-se nas potencialidades únicas do Porto e da Região Norte, capazes de atrair cada vez mais turistas chineses e investimentos nas mais diversas áreas, e na forma como estão a ser trabalhadas para estreitar laços de cooperação.

Entre aquilo que pode ser visto como atrativo, o presidente da Câmara do Porto elegeu "a história e a tradição", hoje conciliadas com uma cidade "confortável, interessante e segura", o que já garantiu a eleição do Porto como melhor destino europeu por três vezes (em 2012, 2014 e 2017).

Mas nem sempre foi assim. Quando chegou à Câmara do Porto, em 2013, Rui Moreira logo tratou de estudar como poderia deixar o Porto de ser o "segredo mais bem guardado da Europa". E percebeu que lhe faltava uma marca que lhe desse uma identidade única.

Em 2014, o Município cria a marca "Porto.", que entretanto granjeou vários prémios internacionais. "Construímos uma marca que faltava. A cidade era conhecida por diferentes nomes: Porto, Oporto e Port". A partir desse momento, a dimensão internacional escalou e, naturalmente, ganhou maior atratividade.

"Sem dúvida, a combinação entre o velho e o novo, entre o antigo e o moderno, tornam o lifestyle do Porto único", declarou o autarca durante a entrevista à CGTN, realizada recentemente na Alfândega do Porto.



"Precisamos de um voo direto entre Porto e Xangai"

Rui Moreira declarou que para esta relação crescer, especialmente ao nível empresarial, é necessária uma ligação aérea entre Porto-Xangai.

Estas duas cidades estão geminadas desde 1995, mas, segundo o presidente da Câmara do Porto, a "relação estava dormente". Razão pela qual, na recente visita que o levou à China, fez questão de integrar Xangai no seu périplo, e reuniu-se com o vice-presidente daquela que é considerada uma das maiores áreas metropolitanas do mundo, com cerca de 24 milhões de habitantes.
Além disso, estreitou contactos com Macau, Shenzhen e Pequim.

Em termos concretos, é no turismo, na exportação de produtos tipicamente portugueses - como a cerveja e o Vinho do Porto -, mas também na área tecnológica, na cultura e em investimentos a longo prazo, que a aproximação entre os dois países se tem materializado.
E, constatou o autarca, essa proximidade é incentivada pela "grande comunidade chinesa que vive no Porto e na Região Norte".

Numa conversa que abordou ainda o período de crise que assolou Portugal, marcado pela venda de grandes companhias nacionais a investidores chineses, Rui Moreira reconheceu a importância da intervenção, providencial no apoio à superação das dificuldades económicas que o país atravessou.

Questionado quanto ao melhor modelo para estimular o conhecimento mútuo entre os dois países, o presidente da Câmara do Porto concluiu que "promover as relações comerciais é a melhor forma" de cumprir esse objetivo. Aliás, vê na generalidade das trocas comerciais uma forma de garantir a paz e a segurança mundial, porque "fechar fronteiras não é solução".