Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rui Moreira anuncia novo e inédito apoio municipal na Conferência Internacional de Redução de Riscos
28-04-2019
O presidente da Câmara do Porto anunciou, esta tarde, que o Município vai avançar com o apoio a uma unidade móvel de consumo assistido na cidade. Rui Moreira deu a novidade na sessão de abertura da 26.ª Edição da Conferência Internacional de Redução de Riscos (HR 19), que decorre na Alfândega do Porto até ao próximo dia 1 de maio.

Na sua intervenção, o autarca esclareceu que a operação "não deve ser municipal", mas antes uma ação política e estratégica "àquilo que o Ministério da Saúde e as nossas excelentes organizações não-governamentais serão certamente capazes de providenciar a todos aqueles que precisam".

Informou também Rui Moreira que a decisão decorre depois de "contactos já havidos com a senhora secretária de Estado [da Saúde, Raquel Duarte], apesar de ser um assunto que tem vindo a ser discutido eternamente na Assembleia Municipal do Porto", considerou.

Esta iniciativa municipal, defendeu o presidente da Câmara do Porto, é consentânea com uma série de outras ações e projetos na área da promoção da saúde pública, em que a autarquia tem-se envolvido ou até ela própria promovido. Como enumerou, após um trabalho de reorganização da rede social, "o Município assumiu a coordenação do NPISA - Núcleos de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo", que agrega cerca de 200 instituições públicas e privadas do concelho. Além disso, a cidade faz parte "da rede de Municípios Saudáveis que integra a rede da Organização Mundial de Saúde", e tem um Plano Municipal de Saúde. 

Noutra vertente, acrescentou Rui Moreira, a autarquia subscreveu os compromissos da "Fast-Track Cities", iniciativa em que as cidades aderentes se comprometem a "acabar com a epidemia VIH". Neste contexto, detalhou, o Município do Porto "elaborou e aprovou recentemente o primeiro plano estratégico integrado do consórcio, constituído por cerca de 30 instituições com atuação no território concelhio" que, como revelou, será publicamente apresentado no próximo dia 20 de maio.

Na sessão que contou com a participação da alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, de Jorge Sampaio, ex-presidente da República e comissário da Global Commission on Drug Policy, da secretária de estado da Saúde, Raquel Duarte, do presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência e Presidente da Comissão para a Estratégia Nacional de Combate às Drogas, Alexandre Quintanilha, do deputado parlamentar e presidente da UNITE, Ricardo Baptista Leite, e do presidente da CASO - Consumidores Associados Sobrevivem Organizados, Rui Coimbra Morais, o presidente da Câmara do Porto reforçou que a Redução de Riscos é um assunto caro à cidade, tendo até sido encomendado ao Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto a elaboração de um relatório sobre o uso de substâncias psicoativas na cidade.

Apresentando "um retrato sobre o uso do tabaco, álcool e substâncias ilícitas", o documento, afirmou o autarca, "evidencia o trabalho que é necessário continuar a fazer" neste âmbito.

Conferência reúne no Porto especialistas de cerca de 70 países

A 26.ª Edição da Conferência Internacional de Redução de Riscos, organizada pela Harm Reduction International e pela APDES (Agência Piaget para o Desenvolvimento), iniciou hoje na Alfândega do Porto, local onde estará até quarta-feira.

A iniciativa realiza-se anualmente em diferentes países/cidades e assume-se como o principal centro para a partilha de conhecimento, networking e discussão de boas práticas no âmbito da redução de riscos, contando com um elevado número de participantes.

O tema nesta edição de 2019 é "As Pessoas antes da Política", de forma a destacar a primazia da condição humana antes de qualquer ideologia ou posicionamento político, contando com a presença de, aproximadamente, 1000 delegações de 70 países, que se reúnem no Porto para discutir temas como o uso de drogas, os Direitos Humanos, as políticas de droga e a saúde pública.