Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia apresentado em reedição
04-09-2016
Foi ontem apresentada, no âmbito da Feira do Livro do Porto 2016, a reedição do livro quinhentista "Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia 1497-1499", uma publicação, que a Câmara do Porto pretende tornar mais acessível ao grande público, numa edição bilingue, que resultou do projeto de colaboração da autarquia com a Universidade do Porto e da Fundação Engenheiro António de Almeida.  

A apresentação contou com a presença do Presidente da Câmara, Rui Moreira, o Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, o Presidente da Fundação Engenheiro António de Almeida, Fernando Aguiar-Branco e foi acompanhada pelas intervenções do historiador, António Camões Gouveia e a co-autora, Maria de Lurdes Correia Fernandes sobre o contexto de produção e experiência da escrita e ainda o conteúdo desta reedição do manuscrito de 1804, fundamental para a compreensão de um acontecimento basilar que são os descobrimentos.  

O Reitor da Universidade portuense mencionou, que esta edição é um exemplo das mais nobres incumbências do ensino superior que é a de "partilhar o conhecimento" e referiu ainda a importância desta cooperação entre a Câmara do Porto e a Fundação Eng. António de Almeida, em prol do desenvolvimento regional e nacional e de "uma cidadania ativa e responsável" que só alcançamos quando conhecemos o nosso passado histórico. 



A apresentação da obra esteve a cargo do historiador António Camões Gouveia que fez questão de sublinhar as capacidades "extraordinárias" de Luís Fernando de Sá Fardilha e Maria de Lurdes Correia Fernandes, salientando o enquadramento dado pelos autores, vertido numa síntese capaz de "tornar o livro acessível a todos". Apesar de respeitar o texto original, o historiador afirma tratar-se de uma "edição crítica" sendo esta um "fator de enriquecimento cultural". 

António Camões Gouveia referiu a importância desta "Relação" da primeira viagem, afirmando tratar-se de um exemplo de "glocalização" pois o texto, oriundo do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, viajou para o Porto por Alexandre Herculano e as edições foram-se multiplicando. Por fim, relembrou ainda que o manuscrito foi classificado, pela Unesco, em 2013, como Memória do Mundo. 

Maria Fernandes deu aos presentes uma visão alargada do conteúdo da publicação, que, como afirma, se trata de "um texto único cujo valor maior reside na sua dimensão cultural enquanto testemunho da mentalidade dos descobridores" e que "corta com a visão muito ficcional do mundo, como outras da idade média, e simboliza uma nova era política, comercial e indissociavelmente cultural". 

O Presidente, Rui Moreira aproveitou a ocasião para relembrar que a Câmara do Porto tutela uma das Bibliotecas Públicas mais importantes do país, criada em 1833, e que "integra documentação única e preciosa, alguns verdadeiros tesouros nacionais como é o caso do Roteiro da primeira Viagem de Vasco da Gama à Índia", um texto que, segundo o autarca, "vale a pena ler e meditar".