Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Reportagem da SIC ao Hospital de Campanha Porto. mostra como os voluntários estão a cumprir exemplarmente a missão
27-04-2020

Um verdadeiro exército de voluntários assegura todos os dias o Hospital de Campanha Porto., que abriu no passado dia 14 de abril, no Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota. A SIC acompanhou um turno dos vários profissionais de saúde que, desde há duas semanas, tratam doentes infetados com o novo coronavírus. Assista à reportagem exclusiva.


Enfermeiros, médicos, estudantes finalistas, auxiliares, entre outros profissionais do setor da saúde partilham a mesma missão: a de salvar vidas e de curar os pacientes que chegam ao hospital de campanha, montado pela Câmara do Porto, no emblemático palco de tantos espetáculos, com o apoio do Exercito Português, e após identificada a necessidade dos dois centros hospitalares da cidade, em libertar recursos para tratar de doentes infetados mais graves.

Neste centro de operações, a equipa da SIC acompanhou um turno de voluntários, e viu como a organização e o cumprimento rigoroso dos procedimentos são a chave para o sucesso no tratamento aos doentes e para a mitigação de riscos de contágio.

Com mais ou menos experiência, os voluntários que são recrutados (felizmente ainda não foi necessário recorrer à bolsa de cerca de 300 voluntários na totalidade) recebem uma formação inicial, que inclui um treino dedicado à correta colocação e remoção dos equipamentos de proteção individual (EPI). Os percursos entre as ditas "zonas limpas" e "zonas sujas", estas últimas por onde circulam os doentes infetados, é outra lição a aprender logo de início, a todos que pela primeira vez participam nos turnos.

António Araújo, coordenador do Hospital de Campanha Porto., e presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, entidade que, conjuntamente com o Município e os hospitais de São João e de Santo António, se envolveu na criação desta unidade de saúde de retaguarda, explica na reportagem como é feita a gestão dos recursos humanos, todos em regime de voluntariado.



"Todos os dias partimos do zero, basicamente. Todos os dias as equipas vão sendo diferentes. Vamos ter que, durante o dia, estabelecer relações, de forma a que o trabalho decorra e flua normalmente", refere o responsável.

É neste ambiente interdisciplinar, em que diferentes valências da área da saúde se associam por um objetivo comum, que também se criam experiências de uma vida, quer para médicos já reformados que, nunca perdendo o "bichinho" de cuidar do outro, se voltam a sentir úteis, quer para jovens estudantes, que ali tratam como colegas os professores da faculdade.

Na passada quarta-feira, o Hospital de Campanha Porto. tratava de 19 doentes infetados, todos com sintomas ligeiros da doença ou assintomáticos. Alguns sem condições de isolamento no seu domicílio; outros, encaminhados pelos hospitais porque necessitam de cuidados médicos básicos associados a outras enfermidades; e ainda doentes em fase de recuperação, que estejam à espera de negativar o teste.

Recorde-se que o Hospital de Campanha Porto. contou ainda com o apoio de várias empresas e de particulares. Foi também lançada uma campanha de angariação de fundos à sociedade civil, com o apoio da RTP, que continua ativa na conta aberta pela Câmara do Porto na IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (PT50078101129112000018026).

Os valores serão usados pela Câmara do Porto na luta contra a COVID-19.