Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rentrée da Casa da Música acontece nos Aliados
08-09-2016

A nova temporada da Casa da Música será marcada pelo barroco, jazz, a continuação da celebração do "ano russo", estreias nacionais, novas abordagens de temas consagrados da música clássica e até um "ciclo da loucura".


Apresentada ontem, a programação de setembro, outubro, novembro e dezembro traz ao Porto nomes como a "lenda viva" da Escola Russa, Elisso Virsaladze, Teodoro Anzellotti, Thomas Zehetmair e sonoridades de Debussy, Mahler, Bach, Brahms, entre outros.


A "rentrée" fica a cargo de Sérgio Godinho, acompanhado da Orquestra Jazz de Matosinhos e da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Musica, que atuam na Avenida dos Aliados, na sexta-feira e no sábado, dando início a uma temporada com "dezenas de espetáculos" que terminará com a Missa para o Santíssimo Natal, a 23 de dezembro, pela mestria da Orquestra Barroca e do Coro da Casa da Música.


O mês de setembro será marcado pela continuação do ciclo Transgressões, "novas versões de obras-primas da história da música", com destaque para "A Viagem de Inverno", de Schubert, agora pela sonoridade de Hanz Zender e com a particularidade de estrear uma versão cénica da obra pelo cunho de Nuno Carinhas.


Ainda no âmbito do Transgressões, a 18 de setembro, a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música vai interpretar excertos da Sinfonia n.º 9 de Gustav Mahler, e a 25 a "lenda viva da Escola Russa", o pianista Elisso Virsaladze, apresenta-se na Sala Suggia através de Bach, Shubert, e Liszt.


Ainda este mês, a sala Suggia recebe mais um ciclo de piano que trará para o seu primeiro recitar a solo em Portugal o pianista austríaco Markus Hinterhauser, pelos dedos de quem a Integral das Sonatas para piano de Utsvolskaya vai estrear em território português.


Com o mês de outubro, chega à Casa da Música o "Outono em Jazz", quarta edição deste festival que decorre de 13 a 19 e que, segundo António Jorge, tem um "cartaz diversificado, plural e com grandes nomes do Jazz".


Assim, há a destacar, o quinteto Dino Saluzzi, "o mais representativo da herança musical de Piazzolla" (18 de outubro), a "estreia absoluta do trio espanhol Sumrrá, e o espetáculo do brasileiro Alessandro Penezzi (ambos a 19 de outubro).


A 22 de outubro, a estreia em Portugal de uma encomenda da Casa da Música: um concerto para acordeão e orquestra, num tributo a Alfred Schnittke V, pelo acordeão de Teodoro Anzellotti.


O "ciclo da loucura" chega em novembro, com o Remix Ensamble Casa da Música com o programa "Elogio da Loucura", incluindo ainda apresentações de "Bloddy Luna" e "Seis Fugas para o nome de B-A-C-H".


Também em novembro, a Casa da Música volta a receber o festival "À Volta do Barroco", em 12.ª edição, que reúne "os mais prestigiados interpretes e agrupamentos nacionais e internacionais", trazendo à Sala Suggia nomes como a violinista Alina Ibragimova, (11 de novembro), a orquestra Divino Sospiro, e um concerto dedicado ao barroco russo, dirigido por Paul Hillier.


Em dezembro, a "tradição" de música de Natal cumpre-se na Casa da Música com o "Quebra Nozes", contado pela Orquestra Sinfónica e pelo maestro Michail Jurowsky, e com a apresentação da "Missa para o Santíssimo Natal, de Alessandro Scarlatti, pela Orquestra Barroca e Coro da Casa da Música.


Ainda em dezembro, uma "nova experiência", Connect: New Music for new Audiences, de exploração da interação entre músicos profissionais e amadores.