Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Reabilitação gerou 800 M€
27-11-2014

Na última década, a reabilitação urbana no Porto permitiu um investimento público e privado de 800 milhões de euros, sobretudo no Centro Histórico. No futuro, ela vai alargar-se a outras zonas da cidade, sobretudo na zona oriental.


O impacto do investimento público e privado na reabilitação urbana, na última década, foi hoje realçado pelo presidente da Porto Vivo, SRU, Álvaro Santos, durante a cerimónia que assinalaram os 10 anos de existência da Sociedade de Reabilitação Urbana do Porto e integrada na programação da II Semana da Reabilitação.


O investimento público em reabilitação urbana e valorização do património (o qual engloba investimento não só da Porto Vivo, SRU, mas também da Câmara Municipal do Porto, do IHRU e de outras entidades públicas) atingiu um valor total de 60 milhões de euros e que, por sua vez, permitiu alavancar cerca de 740 milhões de euros de investimento.


"Para além do efeito de dinamização da atividade económica, (...) de atração que a zona de intervenção exerce sobre a localização de atividades (...) é inegável o efeito de arrastamento do investimento público e a dinâmica de reabilitação que se gerou na nossa área de intervenção", sublinhou Álvaro Santos, acrescentando: "O balanço que fazemos é, francamente, positivo".


Até final do terceiro trimestre deste ano, o número de requerimentos relativos a processos urbanísticos atingiu os 850, o que representa um acréscimo de 70% face a 2013. "Tal fato demonstra que este é o melhor ano de sempre para a reabilitação urbana na área do Centro Histórico do Porto", acrescentou o presidente da Porto Vivo, SRU.


Sobre o futuro, Álvaro Santos deixou a garantia de que a Sociedade de Reabilitação vai dar prioridade à reabilitação simples, reforçar a rede de parceiros. Hoje mesmo foi lançado o Observatório da Dinâmica Imobiliária do Centro Histórico e Baixa do Porto.


Também presente nesta cerimónia, o Presidente da Câmara Rui Moreira - que considerou "um feito extraordinariamente positivo" o trabalho desenvolvido pela Porto, SRU - voltou a declarar que a reabilitação vai alargar-se a outras zonas da cidade, nomeadamente da parte oriental (Campanhã e Bonfim).


Para os próximos anos, Rui Moreira espera ver discutida "as competências das cidades" e que deverão passar por uma maior descentralização de poderes.