Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Quem for aos Leões a partir de hoje pode aprender a poupar na fatura da energia
04-10-2018

A cidade do Porto recebe a partir de hoje uma iniciativa da Comissão Europeia para informação sobre eficiência energética. O objetivo é permitir que os cidadãos poupem nas suas faturas de energia sem perder conforto, mas contribuindo assim para um ambiente mais saudável e para contrariar as alterações climáticas.


A ação de Bruxelas assenta principalmente na exposição itinerante "Eficiência energética", que se instala no Porto até à próxima segunda-feira, de modo a passar a mensagem de que é possível poupar na fatura de energia seguindo alguns passos simples. 

Estacionado na Praça de Gomes Teixeira (Praça dos Leões), um atrelado funciona como uma "casa" interativa que permite aprender sugestões de eficiência energética através de paredes interativas, concursos e atividades educativas e atrativas para crianças e famílias.

Esta campanha assenta na constatação de factos como o de a utilização eficiente da energia ser fundamental para a sustentabilidade da Europa a longo-prazo e o de o aquecimento ser uma das áreas em que o dispêndio de energia é mais relevante.

Nesse panorama, Portugal não é exceção e dados do Eurostat indicam que a maior percentagem de pessoas que declaram não ter capacidade de aquecer adequadamente a sua casa foi registada na Bulgária (37 %), seguindo-se a Lituânia (29 %), a Grécia (26 %) e Portugal (20 %), quando comparados com os dados médios da União Europeia, que são de 8 %. Ao mesmo tempo, Portugal é uma das regiões em que mais se têm sentido as alterações climáticas e os cidadãos estão conscientes dos benefícios ambientais de uma adequada utilização da energia.

Daí o lançamento desta iniciativa da Comissão Europeia, a que a Câmara do Porto se associou, visando promover a poupança energética das famílias e a diminuição das suas faturas, através de pequenas mudanças de comportamento e de um investimento para melhorar a qualidade das habitações. A principal mensagem é que esta poupança pode ser revertida para outros fins.

"Mesmo pequenas poupanças no comportamento diário podem ajudar as famílias a poupar dinheiro. De sugestões simples de poupança sem custo ou de baixo custo até investimentos mais abrangentes em melhoramentos da eficiência energética das habitações, existe algo para que qualquer cidadão possa reduzir a sua fatura energética e para ajudar a poupar energia e proteger o ambiente", afirma a comissária da Justiça, Consumidores e Igualdade de Género, Vera Jourová.

A "casa interativa" na Praça dos Leões pode ser visitada diariamente entre as 9 e as 19 horas e das 10 às 19 horas no fim de semana.


- 20,4 % dos cidadãos referem que não conseguem manter a sua casa adequadamente aquecida; 
- mais de 5% enfrentam atrasos na sua fatura de energia, número que ultrapassa os 12% para indivíduos solteiros com crianças a cargo;
- 25,5 % da população vivem em habitações com infiltrações no telhado, humidade na parede, no chão ou nas fundações ou com caixilhos de janelas ou chão deteriorados;
- Os custos externos relacionados com a saúde causados pela poluição do ar são estimados em 4 mil milhões de euros (valores baseados em dados de 2010 ajustados ao rendimento);
- Políticas eficazes de eficiência energética podem levar a uma maior redução do consumo de energia, especialmente para aquecimento, mantendo em simultâneo os níveis de conforto em casa;
- A redução do desperdício de energia e, em simultâneo, das faturas de energia é a principal ferramenta para combater a pobreza energética para famílias para as quais a fatura de energia representa uma percentagem significativa do rendimento.