Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

QSP Summit atrai milhares para ouvir Daniel Pink
21-03-2019
Considerado um dos 15 pensadores mais influentes do mundo, Daniel Pink abriu mais uma edição de QSP Summit, para abordar temas como a motivação no trabalho e a liderança de equipas. Na mais antiga summit do país, que começou nesta quinta-feira na Exponor, o tema central são as "Convergências" entre o capital humano e tecnológico. 

Na sessão de abertura, o presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP), Paulo Nunes de Almeida, subiu ao Main Stage para traçar a história do evento que viu nascer e crescer. Na sua 13.ª edição, e pela pela primeira vez realizada em dois dias, a QSP Summit posiciona-se como uma das mais importantes conferências de marketing e de gestão da Europa, considerou. 

Uma projeção que também ganha força com "a promoção da marca Porto", afirmou o líder empresarial, agradecendo ao presidente da Câmara do Porto, presente na sala, os esforços que tem encetado a esse nível. 

Ainda assim, para Paulo Nunes de Almeida, "fazê-lo fora da capital é muito mais difícil". Como detalhou, "lá nascem conferências todos os dias e mais portas se abrem". Mas o conforto de quem apoia a primeira summit de Portugal notou-se no elogio feito à organização que, de ano para ano, tem elevado a fasquia, trazendo ao Porto oradores de topo mundial. "Nada se compara ao que se passa na Exponor", atestou o presidente da AEP.  

Por seu turno, Rui Ribeiro, organizador da QSP Summit, salientou o "prestígio e independência" do evento que pretende ir ao encontro de empresas, gestores e profissionais das mais diversas áreas.

Coube a Daniel Pink, "cabeça-de-cartaz" do primeiro dia, inaugurar as conferências no Main Stage. O conhecido autor de livros sobre trabalho, gestão e ciência comportamental, cujas obras ocupam posições cimeiras na lista de best-sellers do New York Times, afirmou que "o que importa é saber como compensar as pessoas em contexto de trabalho". 

Para Pink, a investigação indica-nos quais são os princípios a seguir para gerir uma organização. "O que se verifica é que muitos desses princípios são princípios basicamente humanos: pessoas felizes trabalham melhor", declarou. 

Rui Moreira recebeu oradores na Casa do Roseiral 

Na noite anterior ao arranque do evento, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, foi o anfitrião de uma receção informal aos oradores da QSP Summit que decorreu na Casa do Roseiral. 

Em conversa com o "Porto.", Daniel Pink já tinha antecipado os tópicos da conferência que viria a dar nesta quinta-feira, explicando que "quando se fala em gestão ou auto-gestão, a primeira é para atividades rotineiras, enquanto que tarefas mais complexas requerem o que se designa por 'auto-gestão' ". 

Segundo o pensador, é necessário "assegurar que as pessoas são bem pagas para retirar o foco do dinheiro e promover o interesse pelo trabalho". Para Pink, "a autonomia, sinónimo de auto-gestão, e a mestria, que é estabelecer um propósito para o que é feito, são os principais fatores de incentivo no ambiente de trabalho". 

À semelhança dos anos anteriores, a Câmara do Porto está representada no certame com um stand próprio. Nesta edição, a presença visa essencialmente divulgar a estratégia que a cidade tem desenvolvido para a atração de talento e captação de investimento, através do gabinete Invest Porto.