Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Proteção Civil prevê madrugada mais calma junto à costa marítima
02-02-2017

A madrugada deverá trazer menos ondas à costa marítima do Porto, mas os ventos fortes aconselham a manutenção de todas as precauções. Ao final da tarde desta quinta-feira, com a maré-cheia, as ondas chegaram à Avenida do Brasil, na praia de Gondarém, o que não é normal acontecer, e invadiram o Passeio Alegre. O pior da agitação marítima já terá, contudo, passado. O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, esteve no local, onde constatou o profissionalismo e eficácia dos serviços municipais. No local esteve também o presidente da Águas do Porto, Frederico Fernandes, empresa municipal que foi fundamental para drenar as zonas que se encontravam inundadas.


Para evitar que a população corresse riscos, dezenas de efetivos da Proteção Civil Municipal, Batalhão de Sapadores de Bombeiros e Polícia Municipal procederam a cortes de trânsito na costa marítima, nomeadamente na Avenida D. Carlos, de forma permanente, e pontuais na Rua Coronel Raul Peres e Avenida do Brasil.


Em alguns locais foram colocadas barreiras de cimento, como forma de proteção e não foram registados incidentes pessoais de relevo. Ao princípio da noite, já veículos da Águas do Porto e dos serviços de ambiente e dos Bombeiros Sapadores procediam já à limpeza das ruas afetadas para que, de manhã, a via esteja operacional.


Os serviços de proteção civil não prevêem que o fenómeno de ondas de grande dimensão seja agravado e esperam que a próxima maré-cheia já não apresente a mesma dimensão da ocorrida ao final da tarde de hoje.


As medidas de segurança e prevenção mantêm-se durante toda a sexta-feira, estando prevista a reabertura de todas as vias ao final do dia, uma vez que no sábado as previsões meteorológicas indicam já uma melhoria significativa das condições climatéricas.