Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Previsão de mau tempo
12-12-2015
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para amanhã (domingo) e segunda-feira mau tempo e emitiu um alerta amarelo. 


Devido à aproximação de uma superfície frontal fria, antevê-se um agravamento das condições meteorológicas com ocorrência de precipitação forte e vento forte com rajadas, entre os 75-90 km/h para o dia de amanhã.


Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas, serão expectáveis os seguintes efeitos:

- piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;

- possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;

- possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;

- inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem;

- danos em estruturas montadas ou suspensas;

- possibilidade de queda de ramos ou árvores em virtude de vento mais forte.

 

A Proteção Civil Municipal aconselha as seguintes medidas de autoproteção:

- garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das

- adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias;

- não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

- garantir uma adequada fixação de estruturas soltas e suspensas;

- ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte;

- ter especial cuidado na circulação junto de zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando, se possível, a circulação e permanência nestes locais;

- estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.