Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Prelados juntam-se com Ramalho Eanes e Silva Peneda em homenagem a D. Manuel Martins
19-01-2018
O general Ramalho Eanes, o antigo ministro Silva Peneda e os bispos D. António Taipa e D. Carlos Azevedo são algumas das figuras ligadas à pessoa e à ação pastoral de D. Manuel Martins que participam na sessão de homenagem ao antigo Bispo de Setúbal a realizar no Auditório Paroquial de Cedofeita pelas 15 horas deste sábado, dia em que completaria 91 anos. 

A sessão, que inclui o lançamento do livro "Nascemos livres" com escritos de D. Manuel Martins, é promovida pela Fundação SPES em memória do primeiro Bispo de Setúbal e ex-administrador desta fundação, falecido no ano passado.

O Vigário Geral de Setúbal, Padre José Aires Lobato, e o operário metalúrgico setubalense José Morgado são outros dos participantes na homenagem ao "bispo vermelho" que, durante os 23 anos de condução da Diocese de Setúbal (1975-1998), assumiu uma voz politicamente incómoda em defesa dos pobres e na denúncia do desemprego, da fome, do trabalho infantil e da vida em barracas.

Com prefácio de Eugénio da Fonseca, presidente da Cáritas, o livro com os últimos escritos de D. Manuel Martins é uma edição da Fundação SPES e será apresentado nesta sessão por José Ferreira Gomes, presidente da instituição criada por D. António Ferreira Gomes, que foi Bispo do Porto nos anos 50 do século XX.

D. Manuel da Silva Martins, nascido a 20 de janeiro de 1927 em Leça do Balio (Matosinhos), formou-se nos seminários do Porto e foi ordenado sacerdote em 1951, frequentando o curso de Direito Canónico na Universidade Gregoriana, em Roma. Regressado ao Porto, foi pároco de Cedofeita a partir 1960 e até ser nomeado Vigário Geral da Diocese do Porto, em 1969, seguindo em 1975 para Setúbal. Após a aceitação pelo Papa da sua renúncia a essa diocese, em abril de 1998, foi presidente da Fundação SPES, vindo a falecer na Maia a 24 de setembro passado.