Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto vai revolucionar a sua frota automóvel e apresenta a maior candidatura do país ao Fundo Ambiental
05-03-2017

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, revelou este sábado durante a inauguração da exposição de camélias, que o Porto foi a autarquia que apresentou "a mais ambiciosa e expressiva" candidatura ao programa do Fundo Ambiental, instrumento que vai apoiar a aquisição de veículos elétricos dedicados à limpeza urbana, manutenção de jardins e apoio a outros serviços urbanos ambientais.


Entre os 308 municípios portugueses, 119 apresentaram candidaturas a este programa do Fundo Ambiental, lançado pelo Governo no início do ano, com a Câmara do Porto a destacar-se pela candidatura mais expressiva, no valor de 820 mil euros, quase o dobro da seguinte, apresentada pelo Município de Viseu, com 495 mil euros.


Estas 119 candidaturas vão representar um investimento de 20 milhões de euros para apoiar a aquisição de 361 veículos elétricos, dos quais 245 para apoio a serviços ambientais, designadamente limpeza urbana e de jardins, e 116 para serviços mais técnicos. Serão igualmente criados 150 postos de carregamento elétrico.


"Agradeço e felicito a Câmara do Porto por esta tão grande ambição, reveladora, também, da sua atual dinâmica em termos de políticas ambientais", disse o Ministro do Ambiente, sublinhando que o objetivo desta medida, que vai permitir retirar 339 veículos a combustão do território nacional, é contribuir para a redução de emissões poluentes e, simultaneamente, o ruído em meio urbano.


"Porto prepara uma revolução na sua frota automóvel"


Numa altura em que o Porto enfrenta importantes desafios em matéria de mobilidade, nomeadamente com a passagem da STCP para o domínio municipal e a construção do novo Terminal Intermodal de Campanhã, Rui Moreira destacou que a Câmara do Porto "tem em marcha uma verdadeira revolução na sua frota automóvel", tendo a autarquia já ao serviço vários veículos elétricos em setores como a Polícia Municipal e o Ambiente.


Esta revolução na frota municipal, com a substituição sistemática de veículos movidos a combustível fóssil por veículos elétricos e plug-in, permitirá contribuir para a redução de emissões na cidade, a que se soma ainda a enorme vantagem em matéria de custos para a autarquia.


Recorde-se que a Câmara do Porto vai lançar ainda neste primeiro trimestre um concurso público internacional para renovar a sua frota, em regime de renting, por um novo período de quatro anos.


Os novos carros, que se destinam também às empresas municipais, terão uma forte componente ambiental, prevendo-se que 76 por cento dos veículos que constituem a atual frota passem a ser elétricos.

 

Atualmente, a frota municipal conta já com 16 veículos elétricos (12 ligeiros de passageiros e 4 utilitários de mercadorias) e uma viatura híbrida plug-in de apoio à limpeza urbana e jardins.