Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto vai plantar dez mil novas árvores no espaço público até 2021
11-01-2017

Foi hoje apresentado, no Viveiro Municipal do Porto, o projeto inovador para plantar dez mil novas árvores até 2021 em espaços alternativos da cidade.


São 14 novas áreas, designadas por Biospots, distribuídas ao longo dos eixos de circulação principais (nós, taludes e áreas verdes laterais), totalizando uma área útil de 17 hectares.


A Rede de Biospots do Porto está integrada no programa mais abrangente Florestas Urbanas Nativas do Porto (FUN PORTO) e enquadra-se no projeto de plantar cem mil árvores na Área Metropolitana do Porto (AMP).


Estão incluídos na intervenção vários nós da Via de Cintura Interna (VCI), entre os quais Francos, Regado, Freixo e a Quinta de Salgueiros.


Uma vez que algumas das zonas identificadas para a plantação das árvores estão sob a alçada da Infraestruturas de Portugal, foi assinado esta tarde um protocolo de colaboração entre a Câmara do Porto, a AMP e a Infraestruturas de Portugal S.A.


A primeira intervenção vai ser efetuada no Nó do Regado, onde cerca de 800 novas plantas, produzidas no Viveiro Municipal do Porto, vão ser instaladas nos próximos dois meses.


A Quinta de Salgueiros, perto do Estádio do Dragão, com cerca de quatro hectares, assume um papel muito relevante na Rede de Biospots, pois vai funcionar como área-piloto na investigação e avaliação da floresta urbana, em colaboração com vários departamentos da Universidade do Porto.


Com esta rede, pretende-se promover a biodiversidade, a adaptação da cidade às alterações climáticas e a amenização paisagística, enquadrando assim a estratégia da Câmara na área da sustentabilidade ambiental.


As 10.000 árvores que serão plantadas até 2021 vão oferecer à cidade a retenção de poluentes atmosféricos e o armazenamento de aproximadamente 50 toneladas de carbono por ano, num valor estimado de 500.000€ anuais.


O vereador do Pelouro do Ambiente, Filipe Araújo, lembrou que "para além da Rede de Biospots, a FUN Porto tem outros projetos em curso, que se complementam de forma a criar e a manter uma infraestrutura verde urbana, envolvendo os munícipes".


A campanha "Se tem um jardim, temos uma árvore para si", é um desses exemplos, apoiando e estimulando os portuenses a plantar árvores e arbustos nos seus jardins e logradouros. Nesta segunda fase do projeto, estão disponíveis até 5 de fevereiro um total de 2.100 plantas de 10 espécies em vaso, entre as quais o medronheiro, o cipreste, o azevinho e a murta.


Na primeira fase desta campanha, foram entregues e plantadas de cerca de 1.700 árvore/arbustos de 11 espécies diferentes, exclusivamente no concelho do Porto.