Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto pode acolher cimeira das áreas metropolitanas para discutir gestão da crise
26-09-2020
É cada vez mais forte a possibilidade de a cidade do Porto vir a receber, no próximo mês de outubro, uma cimeira entre as duas áreas metropolitanas do país. Rui Moreira já tinha aventado essa hipótese na reunião de Executivo Municipal, em que referiu ser bastante provável que tal encontro viesse a realizar-se, tal como já aconteceu em 2018. Uma hipótese que ganhou força na sequência da posição tomada em conjunto com o presidente da Câmara de Lisboa, no sentido de a gestão municipal ser dotada de uma maior flexibilidade para a preparação e execução do orçamento do próximo ano.

A carta assinada pelo presidente da Câmara do Porto e pelo seu homólogo lisboeta, Fernando Medina, seguiu para a Assembleia da República e para o Palácio de São Bento em julho, fazendo um apelo a alterações legislativas face "à grande incerteza sobre os efeitos económicos e sociais" provocados pela crise pandémica.

Na exposição, os autarcas sublinhavam "um significativo aumento de encargos com políticas de apoio económico e social a promover pelas autarquias", que - concluem - não se deve sobrepor à realização de investimentos, fundamentais "para impulsionar uma mais rápida retoma económica ao nível local".

Desde essa altura que a hipótese de uma cimeira entre as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto estava em cima da mesa, uma possibilidade reforçada nesta sexta-feira pelo presidente da Área Metropolitana do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues. "Antevejo em outubro um meeting entre as duas áreas metropolitanas, que admito que seja aqui no Porto, para discutir estratégias comuns", afirmou o autarca de Vila Nova de Gaia, citado pela agência Lusa.

"A proposta que a Associação Nacional de Municípios Portugueses fez ao Governo, neste contexto de Covid-19, foi a criação de uma moratória para os municípios. Empurrar a dívida [das autarquias] não é propriamente a melhor maneira de ajudar os municípios ou de ajudar as pessoas", acrescentou Eduardo Vítor Rodrigues .

Na cimeira, as duas áreas metropolitanas terão a oportunidade de sistematizar problemas comuns na procura de respostas mais eficazes na gestão da crise económica e social. A primeira cimeira das Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto, realizada em março de 2018, abordou os temas da mobilidade e transportes, habitação, descentralização e finanças locais.