Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto com voz ativa na definição de políticas europeias de ambiente
21-10-2016

O vereador da Inovação e Ambiente, da Câmara do Porto, Filipe Araújo, foi hoje eleito para o cargo de vice-presidente do Fórum Ambiente da rede Eurocities, numa candidatura bem-sucedida com a cidade de Amesterdão que vai assumir a presidência e cuja eleição teve lugar em Liubliana onde está a decorrer atualmente o Fórum do qual fazem parte 122 membros de 32 países.


A rede Eurocities é uma das mais importantes e prestigiadas da Europa, em particular ao nível da partilha de conhecimento e boas práticas e no trabalho de influência junto das instituições europeias e suas políticas, alicerçada num trabalho técnico permanente dos diferentes grupos de trabalho


É a primeira vez que o Porto assume este cargo, significando que nos próximos dois anos a cidade terá uma voz mais ativa na definição das prioridades e políticas europeias -alinhada com a Estratégia Municipal de Ambiente para 2020 -  num momento em que as cidades e as políticas à escala local assumem cada vez maior protagonismo e se revelam  como o principal motor no percurso de desenvolvimento cada vez mais sustentável.


O ciclo anterior de coordenação do Fórum Ambiente que agora encerra coube às cidades de Ultrech e Nuremberga e permitiu ao Porto estreitar contato com as melhores práticas europeias, assim como estabelecer parcerias em projetos europeus.


No programa da candidatura escrutinado e agora eleito foram definidas as grandes preocupações e as linhas prioritárias de ação, que o Porto pretende ver discutidas e partilhadas no seio do Fórum Ambiente.


Entre elas, destaque para a expansão da floresta nativa/regional em contexto urbano e o estudo dos múltiplos serviços ecológicos a ela associados; a produção, armazenamento e o uso de energia como aspeto crucial no desenvolvimento sustentável das cidades; a Economia Circular e em particular a partilha da visão muito particular do cluster "Smart Waste Portugal", do qual o município faz parte através da LIPOR e por fim a gestão do ciclo urbano da água e a partilha da abordagem inovadora à luz do paradigma ?Water Sensitive Urban Design' (WSUD).