Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto lidera o debate sobre as alterações climáticas com a organização da Climate Change Leadership
07-05-2018

A cidade do Porto foi o palco escolhido para dar início a um movimento global focado na apresentação de soluções para questões relacionadas com alterações climáticas. O primeiro ato acontece já no próximo dia 6 de julho, com a organização da primeira Climate Change Leadership. A conferência, que terá lugar no Coliseu Porto Ageas, tem como parceira a Câmara do Porto e conta com um painel de luxo, que inclui dois nobel da Paz - Barack Obama e Mohan Munasinghe - e Irina Bokova, ex-diretora geral da UNESCO, entre outros oradores de reconhecido mérito internacional. 


Esta manhã, na conferência de imprensa que reuniu à mesma mesa organização e parceiros da "Climate Change Leadership Porto Summit 2018", o vereador Ricardo Valente, responsável pelo pelouro da Economia, Turismo e Comércio, sublinhou que este "é um momento de afirmação da cidade", considerando os impactos diretos que a realização da iniciativa terá na imagem externa do Porto, com a vinda de "personalidades de primeira linha em termos mundiais".


Envolvida na organização do Porto Summit 2018 desde a primeira hora, em conversações que se iniciaram há mais de oito meses, a Câmara do Porto, pela voz do vereador, enalteceu a "capacidade de, em conjunto, se ter conseguido de forma bastante profissional e na mais completa discrição trazer um evento desta grandeza para a cidade". Uma cidade que, para Ricardo Valente, se distingue pela sua "natureza cosmopolita", de bem receber e de trabalhar com o mundo.


Reiterando a disponibilidade do Município para "apoiar eventos que reafirmem o papel crescente do Porto como centro de pensamento, criatividade e liderança nos domínios da economia sustentável", o vereador disse estar convicto de que este movimento, preconizado por entidades públicas e privadas (Taylor's Port, Câmara do Porto, Instituto da Vinha e do Vinho, Associação Comercial do Porto, The American College in Spain e também pela Advanced Leadership Foundation, que agiliza a presença do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama), vai posicionar a cidade como fórum de discussão privilegiado a nível global sobre as alterações climáticas.


De facto, como notou Adrian Bridge, da Taylor's Port, esta conferência é a primeira de muitas que terão lugar no Porto, numa agenda de iniciativas com horizonte, por enquanto, até 2021. Se, no dia 6 de julho, a reflexão sobre alterações climatéricas vai seguir uma tónica mais geral sobre a problemática, no próximo evento, que já se prepara para março de 2019, vão-se reunir, especificamente, "pessoas do setor do vinho a nível mundial". Isto porque é também objetivo da plataforma discutir o impacto das alterações climáticas nesta indústria em específico, considerando que a região Norte é uma das maiores produtoras de vinho do mundo, com forte peso na economia nacional.
E - como acrescentou Ricardo Valente - o Porto é um dos dez membros da seletiva rede Great Wine Capitals, e de outubro a janeiro de 2018 foi a cidade escolhida para protagonizar a exposição anual da Cité du Vin, em Bordéus (França).  


Mas, regressando ao que nos reserva a primeira "Climate Change Leadership Porto Summit 2018", Adrian Bridge destacou ainda a assinatura do Porto Protocol que decorrerá durante o evento, classificando-o como "compromisso de futuro" para a comunidade empresarial na luta contra as alterações climáticas. Mediante o envolvimento prévio com a temática, os subscritores do documento estabelecerão os seus compromissos, garantindo, a partir daí, a troca de ideias e a partilha de experiências.
Mais do que um protocolo, pretende funcionar como uma call for action (convite à ação) e como uma espécie de "base de dados", em que as empresas se veiculam encontrar soluções ambientais menos onerosas para o planeta, referiu o dirigente da Taylor's Port e representante no Porto da Advanced Leadership Foundation. 


Na sua intervenção, Adrian Bridge não deixou ainda passar em branco a ajuda importante que recebeu da Câmara do Porto e do seu presidente, Rui Moreira.


Outro dos parceiros da Porto Summit 2018 é o Instituto da Vinha e do Vinho, organismo estatal sob a tutela do Ministério da Agricultura. Para o seu presidente, Frederico Falcão, as alterações climáticas já se fazem sentir na produção dos vinhos, com fenómenos como "a falta de água, a antecipação de colheitas" ou a dificuldade de adaptação das castas face às oscilações do clima. Considerando que em Portugal a cultura do vinho está completamente enraizada e não negando a "importância estrutural" que tem na economia, que vai muito além da sua dimensão física, Frederico Falcão declarou que é pretensão do Instituto "estar na linha da frente da preocupação, estudando o problema, mas sobretudo encontrando soluções para mitigar o problema que estamos a viver".


Já Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto, adaptou a célebre frase de Barack Obama "Yes, we can" para dizer que este é o momento em que a cidade do Porto se assume não só como capital do vinho, mas como capital "de um debate sério e preparado sobre alterações climáticas". A propósito, lembrou que os estatutos da associação que preside estão alinhados com os objetivos do movimento ao zelarem "pela prosperidade e ilustração da região [Norte]".


Pancho Campo, representante do The American College in Spain, dedica-se há mais de 15 anos à promoção de debates sobre as alterações climáticas, coordenando conferências em todo o mundo, com personalidades como Kofi Annan ou Al Gore. Valendo-lhe essa experiência de terreno, disse ter ficado admirado com o envolvimento da cidade nesta temática e elogiou a "abertura da Câmara do Porto" e dos seus "líderes extraordinários".


Da Advanced Leadership Foundation, Jorge Brown quis salientar que a vinda de Barack Obama ao Porto é um sinal de reconhecimento do trabalho desenvolvido pela cidade e pela indústria do vinho. Referindo os inúmeros convites que o ex-presidente norte-americano recebe "por semana", entendeu não ser por acaso que, das cerca de quatro viagens anuais que faz ao continente europeu, tenha precisamente escolhido o Porto para participar neste evento. "Está feliz por fazê-lo aqui", afirmou.


Programa já pode ser consultado online


Em www.climatechange-porto.com pode descobrir tudo sobre a conferência que vai marcar a agenda da cidade do Porto a 6 de julho. O evento, que decorre no Coliseu Porto Ageas, tem capacidade para cerca de 3000 convidados.


Na sua intervenção, que acontecerá durante a tarde de dia 6, Barack Obama abordará a importância de mitigar o problema das alterações climáticas, respondendo a cerca de 25 perguntas colocadas por Juan Verde, presidente da Advanced Leadership Foundation.