Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto de Tradição renova fundo de 525 mil euros e presta reconhecimento à Retina Óptica
20-07-2020

Há mais um ponto de interesse no mapa de estabelecimentos de comércio tradicional e entidades de interesse histórico, cultural ou social do Porto: a integração da Retina Óptica na lista de proteção do programa municipal Porto de Tradição foi aprovada, por unanimidade, na reunião de Câmara desta segunda-feira, assim como a segunda edição do Fundo Municipal de Apoio, no valor de 525 mil euros.


Por proposta do vereador da Economia, Turismo e Comércio, Ricardo Valente, foi reconhecida a relevância da Retina Óptica, que é o 88.º estabelecimento a integrar a lista do programa Porto de Tradição.

Com a aprovação do reconhecimento à Retina Óptica, aumenta para sete o número de estabelecimentos que passaram a integrar a lista desde o início deste ano. A entrada mais recente tinha sido a do restaurante Pedro dos Frangos, em julho, após vários meses de intervalo devido às restrições impostas ao funcionamento dos estabelecimentos comerciais pelo estado de emergência.

Antes, em fevereiro, fora aprovado o reconhecimento da UNICEPE - Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto. Em janeiro, deram entrada na lista de estabelecimentos protegidos a Leitaria Quinta do Paço, Salão de Chá Aviz (Café Aviz), Casa dos Neves, e Peninsular - Papelaria & Artes Gráficas.

A Retina Óptica, com lojas na Rua de Sampaio Bruno e na Travessa das Campinas, foi fundada a 2 de abril de 1949.

O programa Porto de Tradição foi instituído em 2016 com o objetivo de preservar a identidade histórica do comércio da cidade.

No final de 2019, foi aprovado um fundo municipal de 525 mil euros para lojas e entidades reconhecidas pelo Porto de Tradição.

Apoio esse que foi renovado na reunião desta segunda-feira, para o próximo ano, de 2021, com a mesma verba de 525 mil euros. No debate, o vereador Ricardo Valente sublinhou que este fundo provém exclusivamente do orçamento municipal, ainda que exista um programa do Governo também para as lojas de tradição, mas para o qual não estão definidos quaisquer apoios financeiros, lamentou.

O regulamento para a nova edição do "Fundo Municipal de Apoio aos estabelecimentos e entidades reconhecidas ao abrigo do programa Porto de Tradição" mantém-se, na generalidade, intacto. A única alteração substantiva consiste no maior peso dado ao objetivo da "modernização e sustentabilidade", pois verificou-se que, durante o período de candidaturas à primeira edição do fundo, muitos estabelecimentos apresentaram propostas para investir neste ponto específico, esclareceu o responsável pelo Pelouro.